???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15738
Tipo do documento: Dissertação
Título: Câncer e gênero: enfrentamento da doença
Autor: Gianini, Marcelo Márcio Siqueira 
Primeiro orientador: Franco, Maria Helena Pereira
Resumo: O diagnóstico de câncer é uma crise para o indivíduo e para a sua família, pois nele estão envolvidos preconceitos, perdas, valores pessoais e sociais. Papéis pré-determinados e imposições sociais determinam como homens e mulheres devem se comportar diante da dor física e psíquica, bem como da doença. Sabe-se que as escolhas das estratégias de enfrentamento têm relação direta com a adaptação psicossocial. Como o tratamento impõe modificações da dinâmica psicossocial do indivíduo, muitas vezes ele fica impossibilitado de cumprir tarefas estabelecidas até o momento, podendo assim, desencadear conflitos emocionais e reações psíquicas associadas a crenças e padrões de comportamento, que inibem a participação ativa do paciente em seu tratamento. Neste trabalho o autor descreve e analisa as influências do gênero nas formas de enfrentamento culturalmente compartilhadas da doença a partir do processo de enfrentamento no homem que vivencia o câncer da próstata e na mulher que experiencia o câncer de mama. Trata-se de um estudo qualitativo que utiliza como instrumento uma entrevista semi-estruturada. Os resultados indicaram que fatores psicossociais e, especificamente, questões de gênero, são determinantes na escolha das estratégias de enfrentamento. Pôde-se observar que a seleção de estratégias de enfrentamento utilizadas pelos homens está ligada a fatores situacionais, concentrando-se na avaliação das alternativas de ação a serem realizadas e na decisão por uma conduta. As mulheres apresentaram como principal estratégia de enfrentamento o suporte social, tanto na busca de informações e no apoio concreto, quanto na busca do apoio emocional
Abstract: Cancer diagnosis is a stressful moment to the individual and his family, mainly because it includes prejudice, losses, personal and social values. Social expectations determine how men and women must behave when facing not only disease, but also physical and psychological pain. It is understood that the choices concerning the coping skills are directly related to the psychosocial adaptation. Once the treatment modifies the psychosocial dynamics, most of the time the individual is not able to accomplish the established tasks, causing a cascade of emotional and psychological reactions, which are associated to the beliefs and patterns of behavior, inhibiting the patient s active participation on his treatment. In the present study, gender and the choice of the coping strategies are described and analyzed, taking into consideration diagnosed prostate cancer men and diagnosed breast cancer women. It is a qualitative research using a semi-structured interview as its instrument
Palavras-chave: Câncer da próstata
Câncer de mama
Prostate cancer
Breast cancer
Neoplasias prostaticas -- Aspectos psicologicos
Neoplasias mamarias -- Aspectos psicologicos
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Gianini, Marcelo Márcio Siqueira. Câncer e gênero: enfrentamento da doença. 2004. 101 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15738
Data de defesa: 30-Aug-2004
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcelo Marcio Siqueira Gianini.pdf277,58 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.