???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15251
Tipo do documento: Dissertação
Título: A clínica psicanalítica em língua estrangeira
Autor: Kacelnik, Joyce
Primeiro orientador: Mezan, Renato
Resumo: A autora, a partir de sua experiência pessoal e de uma pesquisa da história da psicanálise, pretende demonstrar o quanto a questão da língua estrangeira ficou esquecida entre os temas psicanalíticos. Sugere que isso tenha ocorrido pela própria resistência a questão do estrangeiro, do "unheimlich de Freud. Propõe que questões de identidade, do narcisismo e da alteridade estão mais evidenciadas em tal situação devido à ausência de uma língua comum aos integrantes da dupla analítica. A dissertação também se utilizada analise qualitativa de uma pesquisa que inclui entrevistas realizadas com psicanalistas que usam uma língua estrangeira para a realização de seu trabalho. A autora descreve a peculiaridade de tal experiência, também oferecendo exemplos de sua própria clínica. Ao partir da hipótese de que uma análise que se realiza em língua estrangeira ficasse a desejar, uma vez comparada a uma análise que se realizasse em língua materna para analista/analisando, a autora desconstroi tal idéia, esclarecendo que as diferenças presentes não são impeditivas de um trabalho analítico criativo. Pelo contrário, o analista que se utiliza de uma língua estrangeira lança mão de outras linguagens, outros códigos além da própria língua para a compreensão do mundo interno de seu analisando
Abstract: The author intends to demonstrate that foreign languages as a theme in psychoanalysis has been excluded from other important themes of interest in the psychoanalytical field, based on personal experience and on research of the history of psychoanalysis, She suggests that such situation might have occurred due to some resistance to "foreign", "strange" aspects such as Freud's "unheimlich '. The author also proposes that issues such as identity and narcissism will be highlighted in this specific situation since the analytic couple members do not share a common language. A survey's qualitative analysis based on interviews with psychoanalysts who utilize foreign languages as working tools is also part of the dissertation. This situation's peculiarities are also described through examples of her own clinical work. Since the first hypothesis was that an analytic experience performed in a foreign language would be at fault when compared to an analytic experience in which both analyst/ analysand have the same mother tongue, the author disconstructs this idea by clarifying that differences are not impeditive for a truly creative analytic experience. On the contrary, an analyst who [Utilizes a foreign language is also able to discover other "languages", other codes which go beyond the tongue itself in order to comprehend the analysand' s internal world
Palavras-chave: Língua materna
Psicanalise
Psicanalistas
Comunicacao em lingua estrangeira
Terapeuta e paciente
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Kacelnik, Joyce. A clínica psicanalítica em língua estrangeira. 1998. 232 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15251
Data de defesa: 12-Dec-1998
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Joyce Kacelnik.pdf1,71 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.