???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15248
Tipo do documento: Dissertação
Título: Enfrentado o morrer: a experiência de luto(a) do paciente com câncer avançado e de seus familiares
Autor: Jann, Ivânia 
Primeiro orientador: Franco, Maria Helena Pereira
Resumo: Este estudo teve como objetivo central compreender o enfrentamento da ameaça deperda - imposta por um câncer avançado - e a preparação para a morte vivenciados pelo, paciente e seus familiares. Operacionalizamos este enfrentamento a partir do conceito de luto antecipatório. Ele é definido como um conjunto de processos deflagrados pelo paciente e seus fami1iares partir da progressiva a ameaça de perda, a saber: processos intrapsíquicos, interacionais, familiares e sociais. Trata-se de uma investigação qualitativa, que pode ser caracterizada como uma pesquisa clínica delineada na forma de estudo de caso. Os casos são compostos por sete pacientes com câncer avançado e seus familiares cuidadores. A escolha dos pacientes ocorreu a partir do critério tempo de doença, sendo estipulados os seguintes intervalos: abaixo de 6 meses, entre 6 meses e 18 meses e acima de 18 meses. Para a escolha do familiar elegemos como critério, ser o cuidador. A investigação clínica do luto antecipatório ocorreu a partir de uma situação de apoio terapêutico oferecida aos sujeitos durante as internações hospitalares. Além disso, para compor a compreensão da experiência do luto antecipatório, realizou-se o levantamento dos aspectos psicossociais e fisiológicos do paciente "e seus fami1iares. Como instrumento de coleta de dados utilizou-se a entrevista psicológica e a observação. Os dados foram analisados através do método de análise de conteúdo. Os resultados indicam que, para os familiares e pacientes cujo tempo de doença estava abaixo de 6 meses ou acima de 18 meses (sendo que duas mortes ocorreram em 5 meses e as restantes em 24 meses e 39 meses), a experiência do luto antecipatório foi escassamente desenvolvida e estes estavam pouco preparados para o momento da morte, com exceção de apenas um caso que desenvolveu o luto antecipatório (a morte do paciente ocorreu em 62 meses). Os pacientes cujo tempo de doença encontrava-se no intervalo entre 6 e 18 meses (suas mortes ocorreram em 9 meses e 18 meses) e seus respectivos fami1iares desenvolveram plenamente o luto antecipatório e esta experiência parece ter sido terapêutica para a preparação para a morte. Ressalta-se que os aspectos que contribuíram para dificultar a experiência do luto antecipatório dos familiares foram o super envolvimento com o paciente durante a doença, através do exercício do papel de cuidador, bem como, o vínculo de cônjuge entre o familiar e o paciente. Tendo em vista estes resultados, concluímos que a experiência do' luto antecipatório pode ser observada quando constatado o interjogo de fatores psicossociais e fisiológicos, que acompanham o paciente e seus familiares no enfrentamento da ameaça de perda e morte. Portanto, trata-se de um fenômeno legítimo de investigação
Abstract: The main objective of this study was to comprehend the coping mechanism involved on the threat of loss imposed by a terminal cancer and the preparation to death, experienced by the patient and significant others. The concept used to understand this coping mechanism was the one of anticipatory grief, which can be defined as a conjunction of intrapsychic, interpersonal, family and social processes triggered by the patient and his/her relatives due to the progressive threat of loss. This is a qualitative investigation which can be characterized as a clinical research delineated in the form of a case study. The cases are composed by seven patients with terminal cancer and their relative caregivers. The choice of the patients was done considering time of the illness - the time criteria was: below 6 months, between 6 and 18 months and above 18 months. To choose the relative, we elected as criteria, to be the caregiver. The clinical investigation of anticipatory grief happened from a situation of therapeutic support given to the subjects of this research during hospitalization. To enrich the comprehension of the experience of anticipatory grief, a survey of psychosocial and physiological aspects of the patient and relatives was done through psychological interviews and ,.observation. Data was ana1yzed using content ana1yses. Results indicate that to the relatives and patients to whom the time of illness was below 6 months or above 18 months (two deaths happening in 5 months and the others in 24 and 39 montl1s), the experience of anticipatory grief was scarcely developed and they were less prepared to the moment of death ¬the exception was on1y case in which the death happened in 62 months . The patients and relatives to whom the time of illness was in between 6 and 18 months (their deaths happening in 9 and 18 months), developed fully the process of anticipatory grief and this experience seems to have been therapeutic to prepare themselves to cope better with death. It is underscored that the aspects which contributed to complicate the experience of anticipatory grief with the relatives were the overinvolvement with the patient during the illness through the role of caregiver, as well as the marital attachment between patient and relative. Considering these results, we conclude that the experience of anticipatory grief can be observed when intrafamily psicosocial and physiological factors, which are part of patient .and family coping skills to the threat of loss and death imposed by a terminal cancer, are taken into. account. Therefore, it is an important and genuine phenomena of investigation
Palavras-chave: Perda
Cuidadores
Doença
Psicossociais
Fisiológicas
Cancer --Aspectos psicologicos
Morte -- Aspectos psicologicos
Perda (Psicologia)
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Jann, Ivânia. Enfrentado o morrer: a experiência de luto(a) do paciente com câncer avançado e de seus familiares. 1998. 187 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15248
Data de defesa: 6-Nov-1998
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ivania Jann.pdf11,86 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.