???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15147
Tipo do documento: Dissertação
Título: A doença e a resistência (im)possível
Autor: Batistella, Éline 
Primeiro orientador: Sant'anna, Denise B. de
Resumo: Este trabalho propõe investigar o corpo como campo de manifestação de resistência aos poderes sobre a vida do sujeito, nas sociedades ocidentais da atualidade. Lócus privilegiado sobre o qual incidem estratégias de poder e de produção de saberes, o corpo se impõe na clínica psicanalítica, seja participando de formações sintomáticas ou mesmo de manifestações de formações subjetivas não patológicas. Tendo como ponto de partida uma questão surgida na clínica psicanalítica de um tipo de fracasso terapêutico, lançamos a hipótese da doença orgânica podendo ganhar um sentido de resistência ao outro que submete o sujeito, construída na ausência de outras formas subjetivas de insubmissão. O argumento desse trabalho será desenvolvido apoiado sobre a apresentação de uma sinopse de um caso clínico. Na articulação entre o desenvolvimento do conceito de resistência e do lugar e possibilidades do corpo dentro do campo psicanalítico e no pensamento de Foucault, pretendemos destacar a dimensão ética e política da clínica psicanalítica
Abstract: The purpose of this study is to examine the body as the field where resistance to the powers over the subject‟s life manifests, in modern western society. The body, a privileged locus, is where power methods and knowledge production fall upon. Due to this, it finds its way into psychoanalytic practice through participation in symptomatic formations, or, even, through manifestations of subjective non-pathological formations. Based upon an issue of a specific therapeutic failure, arisen in psychoanalytic practice, we introduce the hypothesis that organic disease could possibly mean resistance against the other who have subjugated the subject, and which is built upon the absence of other subjective forms of rebellion. The topic of this paper will be developed presenting a clinical case synopsis as basis. In joining the development of the resistance concept, along with the place and possibilities of the body within the psychoanalytic field, to the philosophical thinking inspired by Foucault, our intention is to highlight the ethical and political dimension of psychoanalytic practice
Palavras-chave: Corpo
Doença
Resistência
Biopolítica
Body
Disease
Resistance
Biopolitics
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Psicologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica
Citação: Batistella, Éline. A doença e a resistência (im)possível. 2012. 106 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/15147
Data de defesa: 18-Jun-2012
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia: Psicologia Clínica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Eline Batistella.pdf620,29 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.