???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14895
Tipo do documento: Dissertação
Título: Análise do discurso poético mítico da personagem Iracema de José de Alencar
Autor: Silva, Flávia da
Primeiro orientador: Matos, Edilene Dias
Resumo: Esta dissertação propõe investigar os graus de poeticidade na construção do mito de Iracema, presentes no romance homônimo (1865), de José de Alencar (1829 -1877), quer com relação à linguagem, quer com relação ao diálogo memória coletiva/imaginação e à criação figurativa de imagens da personagem que vêm sendo representadas através do tempo em outras fontes impressas ou pictóricas. Nesse sentido, a análise foi composta a partir do específico universo de imagens, de capas de livros, xilogravuras, considerando a visão do período romântico, época em que o romance Iracema foi publicado. Foram apresentados e analisados, ainda, monumentos edificados em homenagem à já lendária personagem e ao lugar de onde ela teve origem: Ceará. Buscamos respaldo em alguns conceitos que tratam do caráter mitológico da personagem, para, em seguida, estabelecer ligações com a mítica-Iracema, personagem-tema desse estudo. Para tanto, foram evidenciadas suas qualidades de figura sacralizada e inscrita num quadro referencial de certas potencialidades: exaltação da nacionalidade, arquétipo da terra mater, mito fundador. Portanto, a obra, a nosso ver, consiste, assim, na problematização de uma leitura como mito poético fundador de um novo discurso literário, inovador no âmbito do romance brasileiro do século XIX. Sob tal perspectiva, analisamos e descrevemos a personagem Iracema no idílico amoroso, a partir de sua raiz etimológica (de seu nome lábios de mel, de ira, na língua tupi, ou reverberação de América) e até deduções possíveis com matriz do Novo Mundo. Trata-se da mãe de Moacir filho da selva invadida pelo colonizador, representado pelo branco Martin. Ele, Moacir, filho mestiço, sobrevivente e primeiro elemento de uma nova raça. Jogo de tensão entre o sujeito lírico e um Eros humanizado, essa lenda, acentuada pela elaboração ficcional, é tecida em torno de singular personagem, uma mulher de papel , imagem de fecundidade, que representa o interior, ou seja, a serra (terra, portanto) em diálogo tensional com o europeu Martim, guerreiro de outro espaço o mar , aquele que vai-e-volta, viajante, que não se fixa em definitivo. Sendo considerada como jogo de tensão entre Eros e Tânatos, essa narrativa exibe uma Iracema que morre para dar vida; que morre para se tornar mito. Ela representa a terra América pela qual sofrera a condenação. Assim, o filho de Iracema e de Martim representa o resultado desse movimento de transformação, mais pontualmente o da miscigenação. Com efeito, por meio de uma minuciosa investigação das características literárias da época, com esse romance, José de Alencar revela sua proposta civilizatória: representação do nacionalismo romântico; inserção do diálogo memória/imaginação e interação do autor-leitor
Abstract: This dissertation proposes to analyze the degrees of poeticity constant in the construction of the myth of Iracema in the homonymous novel of 1865, taking into account its relation with the language, the memory/imagination dialogue and the figurative creation of the character s image. The analytic path was built parting from the specific universe of book covers and xylographs, considering the romantic period s vision, when the novel Iracema by Jose de Alencar, was written and published. Monuments, built in tribute to the legendary character and its place of origin: Ceara, were also presented and analysed. Hence, we looked for support in some concepts that address the mythological character of our protagonist, to then, immediately establish links with Iracema-the myth, the theme-character of this study. To do this, her qualities as a sacralized figure depicted in a painting will be referred to, in order to give evidence to certain potentials; the glorification of the nationality, the terra mater archetype, the founding myth. Alencar deliberately projected this novel to reveal its civilizational proposition: representation of romantic nationalism; insertion of memory/imagination dialogue; author-reader interaction. Having this in mind, he analyzed and described the character Iracema within an amorous, idyllic prism, parting from its etymologic root (the name ira meaning lips of honey in the Tupi language, or reverberation of America) all the way to possible deductions with the New World matrix Moacir s mother son of the wild one invaded by the colonizer, represented by the white man Martin. Moacir, half-breed son, survivor and first element of a new race. A game of tension between the lyric subject and the humanized Eros, this legend, now a fiction, is woven around a single character, a paper woman , the image of fertility, that represents the interior, that is, the mountains, (therefore, land) in a dialogue with Martin, a warrior from another space the sea he that comes and goes, a traveler that does not fix himself anywhere. Also a game of tension between Eros and Thanatos, this narrative portrays an Iracema who dies to give life, who dies to become a myth. She represents the land America for which she suffered condemnation; the son represents the result of this movement of transformation, to be more exact, miscigenation. The work, in our view, problematizes the reading that is a poetic founder myth of a new literary and poetic discourse, innovative in the sphere of the brazilian XIXth century novel
Palavras-chave: Memória
Mito
Imagem
Memory
Myth
Image
Alencar, Jose de -- 1829-1877 -- Iracema -- Critica e interpretacao
Analise do discurso literario
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA COMPARADA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Literatura
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária
Citação: Silva, Flávia da. Análise do discurso poético mítico da personagem Iracema de José de Alencar. 2009. 102 f. Dissertação (Mestrado em Literatura) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14895
Data de defesa: 27-Apr-2009
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Flavia da Silva.pdf1,78 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.