???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14375
Tipo do documento: Tese
Título: Questões ortográficas no foco da Historiografia Linguística: continuidades e descontinuidades no pensamento linguístico manifestado no séc. XVI e no séc. XXI
Autor: Lima, Nelci Vieira de 
Primeiro orientador: Bastos, Neusa Barbosa
Resumo: Esta tese fundamenta-se teoricamente na Historiografia Linguística, disciplina cujos métodos, instituídos por Koerner (1996, 2014) e Swiggers (2009, 2012), permitem-nos delinear nosso objeto de estudo, qual seja: o pensamento linguístico manifestado pelos homens do século XVI e do século XXI a respeito das questões ortográficas que envolveram a Língua Portuguesa nos recortes temporais estabelecidos. Serve-nos de base teórica também o trabalho de Auroux (2009), cujas considerações visam a especificação do papel do historiador das ideias linguísticas, o que a nosso ver, se coaduna com o nosso papel, de historiógrafos da linguística. Quanto aos objetivos, este percurso impele-nos ao entendimento da forma como se desvelam, não só o pensamento linguístico, mas também o posicionamento politico-ideológico dos gramáticos renascentistas da língua portuguesa, João de Barros e Fernão de Oliveira, assim como dos intelectuais portugueses do século XXI, Vasco Graça Moura e Antônio Emiliano - que se manifestaram contra o Acordo Ortográfico de 1990 - a respeito das questões linguísticas e ortográficas da língua. Corrobora com a justificativa para a realização de nosso trabalho, a perspectiva de Schilieben-Langue (1993, p.138), para quem importa fazer a descrição da história das comunidades argumentativas, nas quais se discutem questões que dizem respeito às línguas. Assim, temos como pano de fundo a intervenção humana na língua, ou melhor, a Politica Linguística, e mais especificamente, a temática da norma ortográfica que se faz recorrente na historia. Como hipótese, sugerimos que haja uma confluência entre o pensamento linguístico dos homens das duas épocas, marcado, justamente, por sua postura política-ideológica frente à língua e as questões ortográficas. Ora, levando em consideração que nossa analise se constrói de forma a relacionar ideias e práticas linguísticas a seu contexto social, cultural, politico e institucional (Cf Swigger, 2009), e ainda que a metodologia da redação histórica, que envolve os aspectos de categorização, categorização profunda e exposição bem estruturada, que permite que o passado seja reconstruído de acordo com a categorização do historiógrafo (Swiggers, 2012, p. 43), podemos afirmar, em relação as conclusões obtidas, que esta pesquisa se insere no hall de uma historiografia muito mais continuísta, do que, propriamente, descontinuaste. Afora isso, resta-nos dizer que o que, aqui, se concretizou foi a realização de dois diálogos historiográficos, porem, marcados por uma ponto de intersecção, que se observa pela própria estrutura paralelística da redação da tese. Ficando marcadas, justamente nesse ponto de intersecção, as continuidades no pensamento linguístico dos homens, que se posicionaram, politica e ideologicamente, nesses dois séculos, perante a língua, preocupando-se com as questões ortográficas que a envolveram em diferentes épocas. Por fim, concluímos que esses homens demonstraram, sobretudo, um sentimento de posse vinculado a uma defesa nacionalista da língua lusitana
Abstract: This thesis is based theoretically on Historiography Linguistics, discipline whose methods instituted by Koerner (1996, 2014) and Swiggers (2009, 2012), allow us to draw our object of study, namely: the linguistic thought expressed by men of the century sixteenth and twenty­ first century about the orthographic issues involving the Portuguese language within the established time clippings. Serve in the theoretical basis also the work of Auroux (2009), whose considerations aim at the historian's role specification of linguistic ideas, which in our view is consistent with our role of historiographers of linguistics. As to the objectives, that approach prompts us to the understanding of how to unveil not only the linguistic thinking, but also political and ideological positioning of the Renaissance grammarians of Portuguese, Joao de Barros and Fernão de Oliveira, as well as the Portuguese intellectuals the twenty-first century, Vasco Graya Moura and Antonio Emiliano - who demonstrated against the Orthographic Agreement of 1990 - about the linguistic and orthographic issues of language. Corroborates the justification for carrying out our work, the prospect of Schilieben-Langue (1993, p.138), who matter to the description of the history of argumentative communities in which they discuss issues that relate to languages. Thus we have the background of human intervention in the language, or rather the Linguistic Policy, and more specifically, the issue of orthographic standard that is recurrent in history. As a hypothesis, we suggest that there is a confluence between the linguistic thought of men of two seasons marked precisely by their political-ideological attitude towards the language and orthographic issues. Now, taking into account that our analysis is constructed in order to relate ideas and linguistic practices in its social, cultural, political and institutional context (Cf. Swigger, 2009), and that the methodology of historical writing, which involves aspects of categorization, deep categorization and well-structured exhibition which allows the past to be rebuilt according to the categorization of the historian (Swiggers, 2012, p. 43), we can say, regarding the conclusions reached, this research fits into the hall a much continuist historiography, than, exactly, discontinuist. Aside from that, we can also say that what we had achieved here is the realization of a two historiographical dialogue, however, marked by an intersection point, which is observed by the very parallelistic structure of the writing of the thesis. Getting marked, precisely at this point of intersection, the continuities in the linguistic thought of the men of the two centuries that have positioned themselves politically and ideologically, before the language, worrying about the orthographic issues existing at different historic moments. Finally, we conclude that these men demonstrated, above all, a sense of ownership linked to a nationalist defense of the Portuguese language
Palavras-chave: Século XVI
Século XXI
Questões ortográficas
Pensamento linguístico
Politicas linguísticas
Nacionalismo
Continuidades
Descontinuidades
Century XVI
Century XXI
Orthographic issues
Language thought
Language policies
Nationalism
Continuities
Discontinuities
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LINGUA PORTUGUESA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Língua Portuguesa
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Língua Portuguesa
Citação: Lima, Nelci Vieira de. Questões ortográficas no foco da Historiografia Linguística: continuidades e descontinuidades no pensamento linguístico manifestado no séc. XVI e no séc. XXI. 2016. 124 f. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14375
Data de defesa: 16-Feb-2016
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Língua Portuguesa

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nelci Vieira de Lima.pdf40,01 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.