???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14021
Tipo do documento: Dissertação
Título: Paralisia cerebral: a fala na escrita
Autor: Vasconcellos, Roseli 
Primeiro orientador: Lier-DeVitto, Maria Francisca
Resumo: Este trabalho discute questões relativas linguagem de portadores de paralisia cerebral impedidos de produzir fala articulada. A intuição de que "algo mais" havia, para além da condição motora desses sujeitos, fez com que eu me voltasse para o campo da linguagem e, a partir dar, refletisse sobre pressupostos e procedimentos clínicos cristalizados na literatura e na atividade fonoaudiológica com tais pacientes. A clínica fonoaudiológica com portadores de PC nasce calcada em técnicas de reabilitação fisioterápicas. Referências ao cognitivo/mental/social comparecem notadamente na literatura da área. Ao que parece, outros autores também intuiram que "há mais para além do orgânico O problema está em que tal intuição não parece encontrar suportes empírico e teórico consistentes. Chama a atenção, nesses trabalhos, que o linguístico não faz presença. A rigor, a linguagem fica reduzida a considerações vagas sobre a comunicação. Nesta dissertação, diferentemente, parto da problematização da linguagem nos casos de paralisia cerebral. Elegi para análise as produções de uma criança PC ( S.), introduzida ao Bliss'. Pude ver que hä tala na escrita dessa criança que não fala. Isso me levou a tecer considerações sobre a Escutar. Com base na interpretação que ofereço das produções de S., afirmo que pessoas como ela Estão na língua", ou seja, estão submetidas ao seu funcionamento. Digo que os "símbolos" aliás não fazem sistema e que são postos em movimento quando Lidou pelo Sistema lingüístico". Enfim, mais do que atentar para aquilo que esses pacientes não tem - a fala oralmente articulada - procuro mostrar que há fala nas produções desses sujeitos. A discussão que encaminho é tributaria da reflexão sobre a linguagem e sua aquisição proposta pela Drª. Cláudia Lemos, desenvolvida por ela e por pesquisadores filiados a esse modo de pensar. Decisiva, também, foi a exploração de conceitos e conseqüências teóricas para o campo das patologias da linguagem - esforço que tem sido realizado pela Drª. Maria Francisca Lier-De Vitto e fonoaudiólogas-lingüistas sob sua orientação no projeto "Aquisição da Linguagem e Patologias da Linguagem , do LAEL PUC/SP
Palavras-chave: Portadores de paralisia cerebral -- Aquisicao da linguagem
Transtornos da linguagem
Linguistica
Neurolinguistica
Fala articulada
Patologias da linguagem
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA::LINGUISTICA APLICADA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Lingüística
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem
Citação: Vasconcellos, Roseli. Paralisia cerebral: a fala na escrita. 1999. 136 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/14021
Data de defesa: 30-Nov-1999
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Roseli Vasconcellos.pdf2,52 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.