???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1329
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBruno, Marcos Luiz-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4511609J9por
dc.contributor.advisor1Cardoso, Onésimo de Oliveira-
dc.date.accessioned2016-04-25T16:45:14Z-
dc.date.available2009-05-06-
dc.date.issued2005-11-30-
dc.identifier.citationBruno, Marcos Luiz. Planejando para a incerteza: a gestão do complexo nas organizações. 2005. 129 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.por
dc.identifier.urihttps://tede2.pucsp.br/handle/handle/1329-
dc.description.resumoTempo e complexidade estão na raiz do pensamento contemporâneo das novas reflexões sobre a ciência. Nas ciências naturais, a inserção do conceito de tempo como o elemento fundamental para a compreensão de fenômenos complexos, estruturas dissipativas e da incerteza no nível da matéria trouxe um novo patamar para o conhecimento da evolução da vida e para a inserção do humano, do social, do biológico naquele mesmo mundo objetivo que é objeto das ciências naturais. Incerteza e ambigüidade são conceitos familiares às ciências sociais. Trazer o conceito tempo como elemento central para a compreensão da natureza dos fenômenos complexos nas relações sociais e, aqui, especificamente do management, torna-se a possibilidade de resgate da subjetividade humana no ambiente da gestão. Incerteza e ambigüidade são inerentes aos processos de gestão. Organizações são fenômenos espontâneos da natureza humana, seguindo princípios da auto-organização. Estruturas complexas possuem padrões que podem ser mensurados pelo horizonte de tempo de seus projetos. Estruturas organizacionais complexas se formam em função de uma distribuição que foge dos padrões da "curva normal" para lidar com diferentes horizontes de tempo na população. Integrar tempo com estruturas organizacionais complexas e capacidade humana representa um salto qualitativo tanto para as ciências sociais tempo pode ser uma unidade objetiva de medida - como para o management, já que traz a possibilidade de uma gestão de atende aos requisitos da natureza humanapor
dc.description.abstractTime and complexity are in the roots of the contemporary thinking and new thoughts on new sciences. ln natural sciences inserting the concept of time as the fundamental element to the understanding of complex phenomena, dissipative structures and uncertainty at the material leveI raised a new pattern to the knowledge about life evolution and to inserting the human, the social and biological in that same objective world that is subject of natural sciences. Uncertainty and ambiguity are familiar concepts to social sciences. To bring the concept of time as the central aspect to the understanding of natural complex phenomena in the social relationships and to the management becomes the possibility to rescue human subjectivity in the management world. Uncertainty and ambiguity are inherent aspects to the management processes. Organizations are spontaneous phenomena of the human nature as self-organizing principIes. Complex structures possess patterns that can be measured by the time-horizon of their projects. Complex organizational structures develop according to the fiou-linear distribution of capability in the population to deal with different time-horizons of time. To integrate time with complex organization structures does represent a qualitative jump both to human sciences - time can be an objective measure unit - as well to the management since it brings the possibility to a type of management that respect the requisites of human natureeng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-04-25T16:45:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Marcos Luiz Bruno.pdf: 8869671 bytes, checksum: 1a570cd85d1bd48dc33e74ea250504f6 (MD5) Previous issue date: 2005-11-30eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucsp.br/tede/retrieve/2628/Marcos%20Luiz%20Bruno.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopor
dc.publisher.departmentAdministraçãopor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUC-SPpor
dc.publisher.programPrograma de Estudos Pós-Graduados em Administraçãopor
dc.rightsAcesso Restritopor
dc.subjectComplexidadepor
dc.subjectCapacidade humanapor
dc.subjectEstruturas organizacionais complexaspor
dc.subjectTempopor
dc.subjectFlecha do tempopor
dc.subjectEstratégiapor
dc.subjectDecisõespor
dc.subjectGestãopor
dc.subjectLiderançapor
dc.subjectIrreversibilidadepor
dc.subjectIncertezapor
dc.subjectAmbigüidadepor
dc.subjectSubjetividadepor
dc.subjectMensuração em ciências sociaispor
dc.subjectComplexityeng
dc.subjectHuman capabilityeng
dc.subjectComplex organizational structureseng
dc.subjectTimeeng
dc.subjectArrow of timeeng
dc.subjectStrategyeng
dc.subjectDecision makingeng
dc.subjectManagementeng
dc.subjectLeadershipeng
dc.subjectlrreversibilityeng
dc.subjectUncertaintyeng
dc.subjectAmbiguityeng
dc.subjectSubjectivityeng
dc.subjectMeasurement in human scienceseng
dc.subjectLiderancapor
dc.subjectCapacidade executivapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAOpor
dc.titlePlanejando para a incerteza: a gestão do complexo nas organizaçõespor
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcos Luiz Bruno.pdf8,66 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.