???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13219
Tipo do documento: Tese
Título: Família, compadrio e relações de poder no Marajó (séculos XVIII e XIX)
Autor: Soares, Eliane Cristina Lopes 
Primeiro orientador: Avelino, Yvone Dias
Resumo: O presente trabalho tem como principal objetivo discutir a importância da família e do compadrio na constituição da sociedade marajoara, enfatizando as redes de relações que ensejaram. Na formação da sociedade colonial e sua posterior consolidação estabeleceram-se solidariedades e tensões em torno da questão do acesso à terra, da obtenção de mercês, cargos públicos, das disputas pela mão-deobra, dentre outras situações, às quais tiveram como elemento central o favorecimento dos grupos familiares ou de seus aparentados. Compreender a importância dessas redes é fundamental, à medida que, estão na base de posicionamentos políticos e econômicos criando uma rede de proteção que tentava beneficiar ou privilegiar os parentes, consangüíneos ou espirituais. Em pequenos levantes, insubordinações ou na simples abertura de um testamento percebemos o parentesco influenciando decisões e comportamentos. O cuidado em torno dos entes era expresso até mesmo quando estes não eram legalmente constituídos, principalmente nos momentos finais da vida do indivíduo, que acaba por reconhecer os seus em testamentos ou cartas de perfilhação. O sentimento de pertencimento a esta ou aquela família muitas vezes contribuiu para a escolha recorrente de padrinhos de determinadas famílias, os quais criavam, por sua vez, um séquito de aparentados que ampliavam, no mínimo, o status de determinado indivíduo no grupo social local. Nem sempre ter muitos afilhados e compadres representou poder, se considerarmos o poder apenas como tomada de decisões políticas, entretanto, nas sociedades do século XVIII e XIX, símbolo de poder também estava associado à distinção social, visibilidade entre os demais. A ampliação dos laços familiares, através de casamentos ou do sistema de apadrinhamento significava ter com quem contar, mesmo que não fosse economicamente ou politicamente, mas simplesmente como aliado e parente
Abstract: This paper aims to discuss the importance of the family and crony in the constitution of the marajoara society, emphasizing the networks of relationships that gave rise. In the formation of the colonial society and its subsequent consolidation settled solidarities and tensions around the issue of access to land, obtaining favors public office, the struggles for labor force, among other situations, which had as central element the favoring of the family groups or their next of kin. Understand the importance of these networks is essential, as are the bases of policy positions and economic that created a safety net and tried to benefit or to favor relatives, kin or spiritual. In small uprisings, insubordinations or simply opening a will perceive the relationship influencing decisions and behaviors. Care about the entities was expressed even when they were not legally constituted, especially in the final moments of life of the individual who has at last acknowledged in their wills or letters of affiliation. The feeling of belonging to this or that family often contributed to the applicant's choice of godfathers of certain families, which created, in turn, a host of kindred that increased the minimum, the status of a particular individual in the local social group. Not always have many godchildren and cronies can accounted for, if we might just as policy-making, however, the societies of the eighteenth and nineteenth centuries, the symbol of power was also associated with social status, visibility among others. The expansion of the family, through marriage or sponsorship system means having to turn to, even if not economically or politically, but simply as an ally and kinsman
Palavras-chave: Família
Compadrio
Elites coloniais
Ilha de Marajó
História - séculos XVIII e XIX
Family
Cronyism
Colonial elites
Marajó Island
History - eighteenth and nineteenth centuries
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Citação: Soares, Eliane Cristina Lopes. Família, compadrio e relações de poder no Marajó (séculos XVIII e XIX). 2010. 204 f. Tese (Doutorado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13219
Data de defesa: 7-May-2010
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Eliane Cristina Lopes Soares.pdf6,21 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.