???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13058
Tipo do documento: Tese
Título: A ideologia 1964: os gestores do capital atrófico
Autor: Rago Filho, Antonio 
Primeiro orientador: Avelino, Yvone Dias
Resumo: A pesquisa visa à elucidação da ideologia bollapartista da autocracia burguesa produzida no período da vigência da ditadura militar (1964-1985), desde sua instauração por meio de um golpe de Estado, seus desdobramentos, até a configuração do processo de auto reforma. Trata-se de compreender os nódulos ideológicos centrais do "ideário da revolução de 1964", aqui denominada Ideologia 64, examinando os perfis próprios de cada general-presidente do ciclo militar, a fim de detectar os projetos que os especificam, buscando configurar a nucleação básica a esta forma de dominação autocrático-burguesa em nosso país. É interessante ressaltar que, desde o momento de sua instalação, o grupo castelista acenava para a impossibilidade da permanência de uma dominação violenta, sob a forma da excepcionalidade, para todo o sempre. Deste modo, é posta, desde as origens da 'ditadura militar, a possibilidade do trânsito para a consolidação institucional dos projetos de 64, concepção que aparece nos discursos e escritos de Castello Branco, Golbery do Couto e Silva, Cordeiro de Farias, Geisel, que professavam o pensamento do "grupo da Sorbonne". São discursos oficiais, pois, que delinearam políticas gerais e específicas, que afetaram a vida da nação em seu conjunto. A Ideologia 64 manifesta nos discursos governamentais, por sua própria natureza, implica em concepções, propostas e programas que intentavam moldar a totalidade da vida social, a seu modo de ver, desde a estruturação da organização do sistema produtivo e suas relações com o financiamento externo, o tipo de comportamento político, subordinando o parlamento à lógica do executivo, assim como . restringindo a liberdade de pensamento, de livre manifestação e organização, mas, fundamentalmente, objetivando o cerco à resistência democrática de massas, tendo a excepcionalidade como regra constitucional e a tortura como violência edificante, com a finalidade de reprimir, desorganizar e atemorizar os trabalhadores do campo e da cidade, para a objetivação de um novo ciclo de acumulação subordinada. Aliado a isso, reunimos uma literatura específica sobre o período histórico demarcado, esforços teóricos que buscaram a compreensão das manifestações da forma autocrática da dominação dos proprietários em nosso país, bem como, das resistências e lutas levadas contra o governo pró-monopolista, anti-popular e antidemocrático do capital atrófico. Os embates entre as duas principais vertentes do bonapartismo se expressaram no binômio i desenvolvimento e segurança. O medicismo, de um lado, objetivando a construção da grande potência pela aliança de crescimento econômico acelerado com terrorismo oficial e, na outra ponta, o castelismo, que visava a mesma edificação só que com uma espécie de democracia regulada para a consolidação do capitalismo associado. Ao cabo da pesquisa, as pontas da Ideologia 64 - que efetivariam um capitalismo sem desigualdades,sem antagonismos, sem confrontos,liberto da subversão e da corrupção -, transformando-se num Brasil grande potência, redundou num enorme fracasso. A corrupção adquirira formas renovadas, utilizando-se do próprio poder militar, e a subversão mudara de lado: a crise do "milagre econômico brasileiro", o capital como subversão do próprio capital
Abstract: The research deals with the critique of the bonapartist ideology of the bourgeoisie autocracy turned out during the military dictatorship (1964-1985). It aims to grasp the basic nodules of the "64 Ideology" laid upon the binomial: development and security. Since its outset, along with the democratic breaking away, the bonapartism aimed to curb down the "Unionized Republic", the social progressism with their Reform of the Basis, hoping that the regime will auto correct, yet without revamping the "economic model". Two bonapartist factions struggled against each other in order to win political power. The Medici dictatorship established as tenets the accelerated development based upon an "edifying violence". The "castelism" preached the formula: most possible development, with the least of security. Based on the belief that the best way to fight communism would be to eradicate underdevelopment, the rulers of the "atrophic capital" belief on building a social harmony with an associated capitalism, without social antagonisms. The "mighty power" project laid upon the over exploitation of labor and on official terrorism ended up on a tremendous failure
Palavras-chave: Brasil -- Historia -- Revolucao, 1964
Brasil -- Historia -- 1964-1985
Brasil -- Politica e governo -- 1964-1985
Autocracia burguesa
Castelismo
Democracia relativa
Ditadura militar
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Citação: Rago Filho, Antonio. A ideologia 1964: os gestores do capital atrófico. 1998. 391 f. Tese (Doutorado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/13058
Data de defesa: 14-Jul-1998
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
antonio rago filho.pdf71,73 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.