???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12924
Tipo do documento: Dissertação
Título: Será que ele é? sobre quando Lampião da Esquina colocou as cartas na mesa
Autor: Bandeira, Marcio Leopoldo Gomes
Primeiro orientador: Sant'anna, Denise B. de
Resumo: A presente pesquisa tem por tema a problematização das subjetividades homossexuais em práticas de escrever cartas, enviá-las a um jornal e tê-las, posteriormente, publicadas. O jornal Lampião da Esquina circulou entre os anos de 1978 e 1981 por diferentes cidades brasileiras e publicou regularmente uma seção de cartas chamada Cartas na Mesa - corpus documental privilegiado nesta investigação. Este trabalho é, portanto, um estudo histórico de epistolografia, cujo objetivo foi constituir uma interpretação das práticas de leitura e de escrita que levaram um indivíduo a reconhecer-se, íntima e publicamente, como sujeito de uma homossexualidade. Há várias formas históricas de tornar-se homossexual, o que coloca em xeque a existência de uma identidade monolítica e universal que atravessaria o tempo imune às transformações. No decorrer da história, as práticas consideradas homossexuais foram objetivadas por discursos médicos e por discursos religiosos que a interpretaram, respectivamente, como doença e como atos contra-a-natureza, construindo uma imagem pública desqualificada do homossexual. A pesquisa parte da observação de uma mudança histórica. A partir da década de 60, não obstante a referida imagem desqualificada não tivesse desaparecido, surgiu um tipo de discurso jornalístico que passou a objetivar as práticas homossexuais de outras maneiras, afirmando-as em vez de negá-las, interpretando-as como um aspecto da condição humana, inscrevendo suas demandas no campo da luta por direitos humanos e incitando os indivíduos a se assumirem homossexuais, para si e para o mundo, como estratégia política de luta contra formas depreciativas de sujeição. Ao estudar a seção de cartas do Lampião da Esquina, esta pesquisa não pretendeu dar conta da amplitude das condições de possibilidade dessa mudança, em que uma imagem antes desqualificada passou a ser valorizada. O que se buscou foi apresentar, a partir do estudo de uma série documental bem delimitada, uma dentre tantas cenas possíveis da assunção gay, descrevendo o jogo de forças do qual ela emergiu. Para a efetivação de tal análise, teceu-se um diálogo com vários autores, dando especial atenção à rede de pensamento possível de ser acessada pela obra de Nietzsche, Foucault e Deleuze. Esse estudo histórico pretende-se uma genealogia, pois teve como objetivo enfocar o momento em que uma determinada relação de forças se inverte por meio do confisco de um vocabulário até então depreciado. Tratou-se, portanto, de descrever as circunstâncias históricas de uma transvaloração de valores
Palavras-chave: Jornalismo
Epistolografia
Lampiao da Esquina (Jornal)
Cartas na mesa (Secao de jornal)
Homossexualidade
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Citação: Bandeira, Marcio Leopoldo Gomes. Será que ele é? sobre quando Lampião da Esquina colocou as cartas na mesa. 2006. 129 f. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12924
Data de defesa: 19-Jun-2006
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcio Leopoldo Gomes Bandeira.pdf379,33 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.