???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12765
Tipo do documento: Dissertação
Título: Dossiê Itamaracá: cotidiano e resistência dos presos políticos da Penitenciária Barreto Campelo, na Ilha de Itamaracá-PE (1973-1979)
Autor: Côrtes, Joana Santos Rolemberg 
Primeiro orientador: Cruz, Heloisa de Faria
Resumo: Esta dissertação tem como tema central as experiências de resistência socializadas no cotidiano dos presos políticos na Penitenciária Barreto Campelo, na ilha de Itamaracá, no estado de Pernambuco, entre 1973 a 1979, durante a ditadura civilmilitar no país. Através da História Oral, da análise de vasto acervo documental/fotográfico pertencente aos seis ex-presos políticos entrevistados para esta pesquisa, e de relatórios produzidos pelo DOPS de Pernambuco, analisa duas dimensões essenciais desse movimento de resistência gestado no cárcere brasileiro. A primeira diz respeito à luta de resistência aos diferentes mecanismos de violações de direitos, impostos pelo aparelho repressivo do Estado na prisão, e a invenção de estratégias de sobrevivência, de reorganização de identidades e de rearticulação da força política coletiva desses sujeitos. A segunda dimensão centra-se nas articulações dessas lutas aos movimentos sociais externos. Analisa como, ao defender incontestavelmente o reconhecimento da condição de presos políticos e denunciar as arbitrariedades do regime então vigente, as mobilizações do coletivo de Itamaracá extrapolam os muros da prisão e estabelecem vínculos com diversos presídios políticos do país, consolidam a ligação com as entidades de direitos humanos e se constituem ao lado dos Movimentos Femininos e Comitês Brasileiros de Anistia, do MDB, das OABs, dos exilados, dos familiares de mortos e desaparecidos, das organizações estudantis e operárias e das Comissões de Justiça e Paz das Arquidioceses em um dos principais protagonistas das forças de oposição contra a ditadura brasileira e pela redemocratização do país no final da década de 1970. No ano em que as Comissões da Verdade começam a ser instaladas no país, colocando em foco as experiências de ex-presos políticos de Itamaracá, a pesquisa busca contribuir para o alargamento da memória social sobre questões atuais desse processo histórico sobre o passado recente e PRESENTE - de autoritarismo político e violação dos direitos humanos no país
Abstract: The core issue of this Master s dissertation is the resistance experience socialized in the daily life of the political prisoners at the Barreto Campelo prison on Itamaracá Island, in the state of Pernambuco, from 1973 to 1979, during the civil-military dictatorship in Brazil. By means of Oral History, the analysis of a rich document and photo archive belonging to the six former political prisoners interviewed for this research, as well as reports produced by DOPS (Political and Social Order Department Intelligence Department during Dictatorship) of the State of Pernambuco, the study analyses two key dimensions of this resistance movement born and developed in the Brazilian jail. The first of them concerns to the resistance struggle against various rights violations, to mechanisms imposed by the repressive apparatus of the State in prisons, and the creation of survival strategies, identity reorganization and rearticulation of collective political power of these individuals. The second dimension focuses on the articulation of these struggles with external social movements. It examines how, in defending without hesitation the recognition of the political prisoners conditions and denouncing the arbitrariness of the regime then in power, the mobilisation of the collective of Itamaracá goes well beyond the prison walls and establishes links with many political prisons of the country, strengthens the link with human rights groups and constitutes - along with Women's Movement and the Brazilian Amnesty Committees, MDB (Brazilian Democratic Movement party), OABs (Brazilian Bar Associations), exiled Brazilians, families of the dead and missing, students and workers organisations, as well as the Commission of Justice and Peace of Archdioceses in some states one of the main actors of the opposition forces against the Brazilian dictatorship for the democratisation of the country in the late 1970s. In a year that the Truth Commissions start to operate in the country, focusing on the experiences of the former political prisoners of Itamaracá, the research seeks to contribute in the extension of social memory on current issues of this historical process over the recent past but also PRESENT - of - political authoritarianism and human rights violations in the country
Palavras-chave: Penitenciária Barreto Campelo
Presos políticos
Ditadura
Resistência
Memória
Barreto Campelo prison facility
Political prisoners
Dictatorship
Resistance
Memory
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Citação: Côrtes, Joana Santos Rolemberg. Dossiê Itamaracá: cotidiano e resistência dos presos políticos da Penitenciária Barreto Campelo, na Ilha de Itamaracá-PE (1973-1979). 2012. 196 f. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12765
Data de defesa: 15-Oct-2012
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Joana Santos Rolemberg Cortes.pdf3,18 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.