???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12662
Tipo do documento: Tese
Título: Onde os impérios se encontram: demarcando fronteiras coloniais nos confins da América (1777-1791)
Autor: Torres, Simei Maria de Souza 
Primeiro orientador: Avelino, Yvone Dias
Resumo: A materialização do terreno com monumentos definidores dos limites de um território passou a ser feita a partir do século XVIII. Até então, os limites das possessões eram com freqüência imprecisos e os Estados tinham suas jurisdições até onde os respectivos governos tinham capacidade de exercer sua soberania. Desta forma, os Tratados de Madri (1750) e Santo Ildefonso (1777) foram importantes intentos realizados neste sentido. Acordados por Espanha e Portugal, visavam estabelecer os limites oficiais de ambas as Coroas na América, uma vez que, iniciado o processo de expansão ultramarina e a ocupação do continente americano, determinar a posse de domínios tornou-se questão fundamental. Este trabalho analisa o processo de demarcações das fronteiras entre os domínios portugueses e espanhóis na América, mais especificamente na Amazônia, oriundo do Tratado Preliminar de Limites na América meridional entre S. M. F. a senhora D. Maria I, Rainha de Portugal, e S. M. C. o senhor D. Carlos III, Rei de Hespanha, assinado em 1º de outubro de 1777. Dentre as três etapas que constituem o estabelecimento de uma fronteira política definição, delimitação e demarcação privilegiamos o estudo da terceira: a demarcação. Fase fundamentalmente física e técnica, na qual os agentes demarcadores procuram interpretar e aplicar no terreno as intenções dos negociadores/delimitadores. Neste sentido, a etapa de demarcações da fronteira deixa a esfera das abstrações políticas, sutilezas diplomáticas e representações gráficas para defrontar-se com a realidade cotidiana dos trabalhos de campo. Na Amazônia, este foi o momento do confronto entre o concebido e o possível, no qual as premissas teóricas do acordo não encontraram ressonância prática in loco
Abstract: The materialization of the land with defining monuments of the limits of a territory passed to be made from century XVIII. Until then, the limits of the territories were frequently inexact and the States had its jurisdictions until where the respective governments had capacity to exert its sovereignty. In such a way, Treated to Madrid (1750) and the Santo Ildefonso (1777) they had been important intentions carried through in this direction. Waked up for Spain and Portugal, the Crowns in America aimed at to establish the official limits of both, a time that, initiated the process of overseas expansion and the occupation of the American continent, to determine the ownership of territories became basic question. This work analyzes the process of landmarks of the borders between the Portuguese and Spanish possessions in America, more specifically in the Amazônia, deriving of Tratado Preliminar de Limites na América meridional entre S. M. F. a senhora D. Maria I, Rainha de Portugal, e S. M. C. o senhor D. Carlos III, Rei de Hespanha, signed in 1º of October of 1777. Amongst the three stages that constitute the establishment of a border politics - definition, delimitation and landmark - we privilege the study of third: the landmark. Basically physical phase and technique, in which the demarcating agents look for to interpret and to apply in the land the intentions of the negotiators/delimiters. In this direction, the stage of landmarks of the border leaves the sphere of the abstractions diplomatical politics, subtilities and graphical representations to confrot itself with the daily reality of the field works. In the Amazônia, this was the moment of the confrontation between the conceived one and the possible one, in which the theoretical premises of the agreement had not found resonance practical in loco
Palavras-chave: Fronteiras
Borders
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Citação: Torres, Simei Maria de Souza. Onde os impérios se encontram: demarcando fronteiras coloniais nos confins da América (1777-1791). 2011. 257 f. Tese (Doutorado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12662
Data de defesa: 20-May-2011
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Simei Maria de Souza Torres.pdf26,57 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.