???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12640
Tipo do documento: Dissertação
Título: Criminalidade e criminalização de práticas populares em Manaus, 1906-1917
Autor: Santos Júnior, Paulo Marreiro dos
Primeiro orientador: Matos, Maria Izilda Santos de
Resumo: Criminalidade e Criminalização das Práticas Populares em Manaus, 1906 1917, acercar-se das estratégias de sobrevivência e o cotidiano dos populares na Belle Époque, período de transformação urbanística e arquitetônica, alicerçada na economia da borracha. A pesquisa foi traçada com o objetivo de evidenciar um processo histórico dinâmico e múltiplo, permeado de oposições, conciliações, permanências e rupturas, traçando perfis das relações de convivência que envolveram problemas, lutas, experiência, tensões, procurando alcançar os múltiplos sentidos dos populares da cidade, como homens e mulheres, adultos e crianças. Como esses foram capazes, ao longo do processo histórico, de representarem-se a si mesmos e a sociedade e como essa os viam nas suas imbricadas teias de especificidades culturais. A análise buscou contemplar os cultural, questiona o imaginário hegemônico que mistificou o ufanismo da Manaus da Borracha, vendo-a como ausente de categorias populares, sem contrastes, sem tensões, sem pobreza. Tal empreitada realizou-se através de um conjunto documental: Códigos de Posturas Municipais; Leis; Decretos Governamentais; Mensagens de Governo; regulamentos de polícia, inquéritos criminais, Código Civil e Penal da Primeira República, Diário Oficial do Estado e os registros das ocorrências policiais do Jornal do Comércio do Amazonas, matérias de cunho criminal, sintetizadas e filtradas por linguagens jornalísticas e carregadas de referências culturais do(s) redator(s), registros que os populares não falaram diretamente. Mas através da Redação do Jornal, que permeava de ranços, preconceitos e depreciativos as notícias que envolviam os sujeitos históricos abordados, evidenciando um contexto disciplinador e repressor. Entra-se constituída em três capítulos, que abordam a influência da modernidade, civilidade e demais ideais na dinâmica da cidade; a reestruturação urbana pelo viés da europeização e da capitalidade do Rio de Janeiro; a criminalidade e criminalização de práticas populares como fenômenos socio-culturais; mapeamentos dos principais delitos apontados pelas autoridades, como o cotidiano dos populares e sua relação de transformados e transformadores culturais e estruturais da cidade
Palavras-chave: Cidade
Cultura Popular
Criminalidade - Manaus, AM
Manaus, AM - História
Manaus, AM - Condições sociais
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO::FUNDAMENTOS DE ARQUITETURA E URBANISMO::HISTORIA DO URBANISMO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: História
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em História
Citação: Santos Júnior, Paulo Marreiro dos. Criminalidade e criminalização de práticas populares em Manaus, 1906-1917. 2005. 245 f. Dissertação (Mestrado em História) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12640
Data de defesa: 30-Sep-2005
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Paulo Marreiro dos Santos Junior.pdf5,01 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.