REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/12570
Tipo: Dissertação
Título: Avaliação da qualidade de vida de idosas com incontinência urinária: treinamento do assoalho pélvico versus modificação comportamental
Título(s) alternativo(s): Assessment on the quality of life of elderly women suffering from urinary incontinence: training of pelvic floor versus behavior modification
Autor(es): Souza, Luiza Torelli de
Primeiro Orientador: Canineu, Paulo Renato
Resumo: Objetivo: Avaliar o Treinamento do Assoalho Pélvico e Modificação Comportamental como formas de tratamentos para incontinência urinária em idosas num Centro de Reabilitação. Método: A amostra foi constituída por 20 pacientes idosas de um centro de Reabilitação as quais foram divididas aleatoriamente em dois grupos: 10 de treinamento do assoalho pélvico e 10 de Modificação Comportamental. Na avaliação e na reavaliação foram utilizados os International Consultation on Incontinence Questionnaire (ICQ), King s Health Quetionnaire e o domínio de Saúde Geral do SF-36 juntamente com o exame de handicap e a pergunta como incontinência urinária afeta sua vida. Resultados: A avaliação do handicap apresentou o mesmo comportamento para os dois grupos (p = 0,97), ao passo que na reavaliação houve melhora significante do grupo de treinamento (p = 0,011), Em relação ao ICQ, houve diferenças significantes entre os grupos após a reavaliação, tendo o grupo de treinamento apresentado melhora em relação ao grupo de modificação comportamental (p= 0,016). Não houve diferenças significantes entre os grupos na avaliação e na reavaliação com relação à variável domínio Saúde Geral, originária do questionário SF-36. Segundo o King s Health Questionnaire para avaliação da qualidade de vida em pacientes com incontinência urinária, o grupo de Cinesioterapia mostrou-se bastante semelhante ao grupo de Orientações. O único domínio em que a Cinesioterapia mostrou-se como terapia realmente melhor, ou seja, foi capaz de produzir uma melhora estatisticamente significante no valor do escore, foi na avaliação das Limitações Físicas. No domínio Impacto da Incontinência os dois grupos mostraram-se iguais na primeira avaliação e bastante distintos na reavaliação. Contudo, ao compararmos o grupo de Cinesioterapia no tempo, vemos que as melhoras apresentadas não foram estatisticamente significantes. Parte disso se deve ao fato de a amostra ser muito pequena. Nos outros domínios, os dois procedimentos mostraram-se estatisticamente iguais. Conclusão: O Treinamento do Assoalho Pélvico mostrou-se mais eficaz em comparação à modificação comportamental nos aspectos de qualidade de vida específica em relação à incontinência urinária, segundo as medidas do exame de Handicap e do ICQ. Este resultado não foi ilustrado pela medida do campo Saúde Geral do SF-36, o que pode salientar a não adequação desta medida para avaliação da qualidade de vida em relação ao caso específico da incontinência urinária, bem como o questionário específico para avaliação da qualidade de vida em IU mostrou resultados semelhantes aos apresentados pelo SF-36, que é não específico para IU
Abstract: Objective: To analyze the effectiveness of non-invasive training of the pelvic floor and the behavior modification technique concerning the quality of life of elderly women presenting urinary incontinence. Method: The sample consisted of 20 female elderly patients in a Rehabilitation Center randomly divided into two groups: 10 for Training of the Pelvic Floor and 10 for Behavior Modification. The International Consultation on Incontinence Questionnaire (ICQ), Kings Health Questionnaire and the SF 36 General Health domain were used both in the assessment and in the reassessment together with the handicap exam and the question how the urinay incontinence to affect your life. Results: The handicap presented the same behavior for both groups in the assessment (p = 0,97), whereas in the reassessment there was a significant improvement in the training group (p = 0,011). As for the ICQ, there were significant differences between both groups after the reassessment, in which the training group presented an improvement when compared to the behavior group (p= 0,016). There were no significant differences between the groups in the assessment or in the reassessment regarding the General Health domain variable from the SF 36 Questionnaire. According to the King´s Health Questionnaire to assess the quality of life of patients with urinary incontinence, the Kinesiotherapy group showed a very similar result to the one presented by the Guidance group. The only domain in which Kinesiotherapy demonstrated itself as a really better therapy, that is to say, the area in which it was able to produce a statistically significant improvement in the score value was in the assessment of Physical Limitations. In the Incontinence Impact domain, both groups had equal results in the first assessment but were quite different in the reassessment. However, when comparing the Kinesiotherapy group throughout the time, we could see that the presented improvements were not statistically significant. This is partly due to the fact that the sample is very small. In the other domains both procedures had statistically equal results Conclusion: The Training of the Pelvic Floor showed more effectiveness in comparison to the Behavior Modification concerning the specific aspects of quality of life related to urinary incontinence according to the Handicap and ICQ measurements. This result was not illustrated by the SF 36 General Health field measurement, which may highlight the inadequacy of this measurement for the assessment of quality of life concerning the specific case of urinary incontinence
Palavras-chave: Treinamento do assoalho pélvico
Modificação comportamental
Urinary incontinence
Elderly
Quality of life
Pelvic floor training
Behavior modification
Assoalho pelvico
Incontinencia urinaria
Comportamento -- Modificacao
Idosos
Qualidade de vida
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Gerontologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Souza, Luiza Torelli de. Avaliação da qualidade de vida de idosas com incontinência urinária: treinamento do assoalho pélvico versus modificação comportamental. 2009. 85 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2009.
Tipo de Acesso: Acesso Restrito
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12570
Data do documento: 4-Fev-2009
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Luiza Torelli de Souza.pdf
  Restricted Access
480,1 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.