???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12451
Tipo do documento: Dissertação
Título: Subjetividade do homem idoso e a relação com a não adesão ao tratamento anti-hipertensivo: "estudo dos indivíduos do sexo masculino cadastrados no programa de saúde da familia na região leste de São Paulo"
Autor: Ohara, Elisabete Calabuig Chapina
Primeiro orientador: Lopes, Ruth Gelehrter da Costa
Resumo: O mundo está passando por transformações demográficas, refletindo em um envelhecimento populacional, acarretando mudanças nos aspectos sociais e econômicos. No Brasil, nos próximos 20 anos, a população idosa poderá ultrapassar os 30 milhões de pessoas, quase 13% da população, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (BRASIL, 2003). Dentre as doenças que acometem os idosos, a hipertensão arterial é a mais freqüente, aparecendo em 60 a 70% dessa população. É freqüente em um mesmo idoso a presença de duas ou mais doenças, o que causa uma maior demanda na saúde pública. Em relação ao gênero, vários estudos demonstram que existe menor adesão ao tratamento por parte da população masculina. A partir desse contexto, decidi refletir sobre os aspectos culturais, sociais e cognitivos do homem idoso hipertenso e a não adesão, compreender a percepção que o homem apresenta em relação à ação medicamentosa e aos profissionais da saúde. Tratou-se de um estudo qualitativo descritivo, pois a abordagem realizada permaneceu a serviço da pesquisa, com o objetivo de tirar o melhor possível dos saberes desejados.(LAVILLE,1999). Procurei compreender os problemas que surgem no campo social, a fim de contribuir para a solução dos mesmos. Os sujeitos da pesquisa foram homens idosos hipertensos que não aderem ao tratamento, cadastrados em uma Unidade Básica da Saúde da Família, localizada na Região Leste da Cidade de São Paulo. Na tentativa de conhecê-los, foi aplicado um instrumento de coleta com perguntas abertas na forma de entrevista semi-estruturada, quando procurei me aproximar dos seus códigos culturais por meio dos seus discursos. A partir da fala dos depoentes, visualizei as dificuldades vivenciadas por eles em relação à não adesão ao tratamento. Para análise dos dados, foram utilizados elementos teóricos, valorizando a riqueza dos relatos dos depoentes, o referencial desenvolvido pelo antropólogo Geertz e o método Paidéia de Campos. A partir da análise realizada, observei que para uma parcela dos sujeitos, o envelhecimento é visto como o fim da vida, uma fase na qual não se deve criar perspectivas referentes à qualidade de vida, enquanto para outros, apesar de ser difícil, como verbalizaram, o envelhecer aparece como uma oportunidade para conhecer e realizar o que dá prazer. Colaboram para a não adesão a presença do alcoolismo e a dificuldade de comunicação entre os profissionais e usuários. Os fatores socioculturais apareceram como contribuintes para a construção da subjetividade masculina, favorecendo uma desvantagem em termos de morbi-mortalidade do homem em relação à mulher. Conclui-se que a falta de eqüidade nos serviços oferecidos em relação à atenção à saúde do homem influencia diretamente e tem impacto na sua não adesão ao tratamento
Abstract: World has been suffering demographic transformations, which are reflecting in a population aging, causing changes in the social and economic aspects. In Brazil, in the next 20 years, the elderly people will be probably over 30 million people, almost 13% of the population according to data informed by Geography and Statistics Brazilian Institute (BRAZIL, 2003). Among the illnesses that attack elderly people, the arterial hypertension is the most frequent one, affecting about 60 to 70% of this population. It is frequent the presence of two or more illnesses in the same elder, what causes a greater demand on public health. Relating to the same sort, several studies show that there is less adhesion to the treatment for the male population. Based on this context, I decided to think about cultural, social and cognitive aspects of the elder who suffers from hypertension in relation to his not adhesion. I tried to understand the men s perception about the medicinal action and their relationship with the health professionals. It was a descriptive and qualitative study, for the approach remained serving the research, with the aim of reaching the best of the desired knowledge (LAVILLE, 1999). I tried to understand the problems that appear in the social field, in order to contribute to the solution of the same ones. The persons of the research had been elderly male that suffer from hypertension and not adhere to the treatment, registered in the official list of a Family Health Basic Unit, which is located in the east side of São Paulo city. In the attempt of knowing them, it was applied a mean of collect with opened questions in the form of semistructured interview, in which I tried to approach myself to their cultural codes through their own speeches. According to the deponents, I visualized the difficulties experienced for them in relation to their not adhesion to the treatment. Cultural concepts had been used for analysis of the data and, at the same time, I used others theoretical elements, emphasising the large diversity of the deponents speeches. Theoretical referential developed by anthropologist Geertz and the Paidéia de Campos method had been used too. Based on the analysis, I observed that for a part of men, the aging is faced as the end of the life, a phase in which should not created perspectives refereeing to the quality of live, while to others, in spite of being difficult, as they say, the aging appears as an opportunity to know and accomplish things that brings pleasure. The alcoholism and the difficulty of communication between the professionals and users collaborate to their not adhesion to the treatment. The social cultural factors appeared as contributors to the construction of the male subjectivity, increasing the disadvantage some how the morbid mortality of the men in relation to the women. The conclusion that the lack of equality in the offered services in relation to the attention to the male health influences directly and it has an impact in his not adhesion to the treatment.
Palavras-chave: homens idosos
Hipertensão
Aspectos subjetivos
Não adesão ao tratamento
Elderly men
Aged men
Hypertension
Subjective aspects
Nnnot adhesion to the treatment
Idosos
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Gerontologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Ohara, Elisabete Calabuig Chapina. Subjetividade do homem idoso e a relação com a não adesão ao tratamento anti-hipertensivo: "estudo dos indivíduos do sexo masculino cadastrados no programa de saúde da familia na região leste de São Paulo". 2005. 87 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12451
Data de defesa: 8-Dec-2005
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ELISABETE CALABUIG CHAPINA OHARA.pdf305 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.