???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12422
Tipo do documento: Dissertação
Título: Envelhecer com as mãos no barro: narrativas sobre o viver criativo de artistas
Autor: Harari, Karen 
Primeiro orientador: Lopes, Ruth Gelehrter da Costa
Resumo: Atualmente, somos muitos a envelhecer e vive-se velho por muito tempo. Sendo um fato constatado, no meio acadêmico, na mídia, pela população em geral e em várias estatísticas, tal percepção vem acompanhada pela produção de discursos, em várias áreas, sobre o bom envelhecer e uma boa velhice. Estes discursos se permeiam e alguns ganham hegemonia sobre outros. Mas que significados encontramos no discurso sobre o envelhecer na modernidade? A que respondem? Existe uma equação que nos leve inequivocamente aos resultados preconizados por tal boa velhice? Usando o arcabouço teórico da psicanálise na constituição do sujeito e exercício de singularidades e, principalmente, o conceito de criatividade do psicanalista D.W.Winnicottt, procuramos ouvir os significados do envelhecer para artistas ceramistas, o que eles têm a dizer de sua percepção do tempo, sobre seus anseios e mudanças. Com base nestes depoimentos, refletimos sobre o envelhecer contemporâneo e a possibilidade do exercício das subjetividades na velhice. Foram realizadas três entrevistas em profundidade, além de uma piloto. Os relatos foram analisados dentro da perspectiva apresentada por C.Geertz, ou seja, o discurso dos entrevistados foi tomado como a primeira interpretação a partir da qual busquei os significados subjacentes, aquilo que não necessariamente se explicita pelo relato da ação, mas pelas leituras pessoais, atravessadas pela cultura à qual pertence. Ao trazer à luz os discursos dos artistas, foi possível encontrar perspectivas, não de uma má ou boa velhice, mas de uma velhice que pertence àquele que a vive e que gera pertencimento à vida, à sociedade, e à cultura, na qual está inserido o velho
Abstract: Nowadays, many of us are getting old and living as elderly for a long time, a fact evidenced in the academic environment, media, public in general and various statistics. This perception is accompanied by the production of discourses on many areas concerning good aging and a good elderliness. These discourses permeate themselves and some of them gain hegemony over others. But which meanings we find on the discourse about aging in the modernity? Do they respond to what? Would there be an equation that leads us unequivocally to the results preconized by this good old-age? Using the psychoanalysis theorical framework in the subject's constitution and exercise of singularities and mainly, D.W.Winnicottt's concept of creativity, we listen to potters and their meanings of growing old, their perception of time, their cravings, and their changes. From these testimonials, we reflected on the contemporary aging and the possibility of exercise the subjectivities in the elderliness. There were conducted three in-depth interviews besides a pilot. The reports were analyzed into the perspective presented by C. Geertz. It means, interviewers discourse was taken as first interpretation and from which I sought the underlying meanings, those are not necessarily expressed by the action narration but through the personal readings, traversed by the culture which a person belongs. Bringing these artists discourses to light, it was possible to find perspectives, not about good or bad old-age, but an elderliness that pertains to the individual who lives it and an elderliness that produces belonging to life, society and culture, in which is inserted the elderly
Palavras-chave: Envelhecimento
Criatividade
Ceramistas
Gerontologia
Aging
Creativity
Potters
Gerontology
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Gerontologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Harari, Karen. Envelhecer com as mãos no barro: narrativas sobre o viver criativo de artistas. 2013. 69 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12422
Data de defesa: 1-Mar-2013
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Karen Harari.pdf486,67 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.