???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12381
Tipo do documento: Dissertação
Título: A velhice e o envelhecimento: seus significados na vida de um grupo de jornalistas com mais de 60 anos de idade
Autor: Pagenotto, Maria Lígia Mathias 
Primeiro orientador: Medeiros, Suzana Apparecida da Rocha
Resumo: Neste trabalho, pretende-se discutir a velhice e o envelhecimento como condição pessoal e processo sociocultural. Toma-se como foco a passagem do tempo na vida de pessoas, considerando aí a articulação do tempo cronológico e do tempo kairós. A pesquisadora jornalista de profissão desde a década de 1980 entrevistou seis jornalistas da imprensa escrita da cidade de São Paulo; primeiramente, com o intuito de poder analisar, por intermédio dos depoimentos e de sua própria experiência, a relação entre esses profissionais da comunicação e o modo de envelhecerem no meio profissional; e, num segundo momento, com o objetivo de compreender, de forma mais abrangente, os significados da velhice e do envelhecimento no contexto social. No caso do Jornalismo, nas décadas de 1980 e 1990, a pesquisadora pôde presenciar, na condição de recém-formada da área, acontecimentos bem marcantes na história da grande imprensa no País, não somente do ponto de vista político (pós-ditadura), como do ponto de vista tecnológico, com uma série de mudanças no setor da mídia impressa, especialmente com a inserção, nas empresas de jornal de grande porte, de máquinas digitais e, por conseguinte, com a substituição de vários profissionais da edição de um modo mais amplo. As tensões daquele momento foram observadas no seu ambiente de trabalho, levando-a a pensar, pela primeira vez, no seu envelhecimento e o do grupo em que adentrava como recém-formada. Um grupo de jornalistas que se segmentava de forma contundente, cada vez mais, sobretudo, no referente à diferença de gerações a dos jornalistas mais jovens (entre 25 a 40 anos de idade) e a dos mais velhos (dos 50 anos em diante). Além disso, a pesquisadora pôde observar de perto como os jornalistas, em sua maioria os mais velhos, lidavam com a imposição das novas aparelhagens tecnológicas nas redações de jornal e como esses eram vistos e tratados quando não se familiarizavam com os novos instrumentos de trabalho. Como estratégia de investigação, optou-se por uma metodologia qualitativa, com o uso de entrevistas semiestruturadas, dirigidas a esses seis profissionais escolhidos pela pesquisadora de maneira livre, seguindo apenas o critério de reunir pessoas que se encontram na ativa de sua carreira profissional de jornalista e com mais de 60 anos de idade, padrão de pessoa idosa estabelecido pela ONU (Organização das Nações Unidas)
Abstract: This study aims to discuss old age and aging as personal condition and sociocultural process. It focuses on the passage of time in people‟s life, considering the articulation of chronological time and kairos time. The researcher who has been a journalist since the 1980s interviewed six journalists with the written press of the city of São Paulo; firstly, with the purpose of analyzing, through the testimonies and her own experience, the relationship between these communication professionals and the way they age in the professional environment; secondly, in order to understand in a broader way the meanings of old age and aging in the social context. In the case of Journalism, in the 1980s and 1990s, the researcher could witness, in the condition of a novice in the area, remarkable events in the history of the press in Brazil, not only from the political point of view (post-dictatorship), but also from the technological standpoint, with a series of changes in the printed media sector, especially with the inclusion, in large newspaper companies, of digital machines, and, consequently, with the replacement of many editing professionals in a broader way. The tensions of that moment were observed in her working environment, and they led her to think for the first time about her aging and that of the group in which she was entering as a novice. A group of journalists that was divided in a sharp way, mainly due to the difference in generations that of the younger journalists (between 25 and 40 years of age) and that of the older journalists (50 years and older). In addition, the researcher could take a close look on how the journalists, mainly the older ones, dealt with the imposition of new technological equipment in the newsrooms and how they were seen and treated when they were not familiarized with the new working tools. As investigation strategy, a qualitative methodology was used, with semi-structured interviews directed at these six professionals, who were freely chosen by the researcher. The only criterion that was followed was that of interviewing people who are active in their professional career of journalist and aged 60 or older - the elderly person standard established by the UNO (United Nations Organization)
Palavras-chave: Velhice
Envelhecimento
Jornalismo
Tempo cronológico
Tempo kairós
Intergeracionalidade
Gerontologia
Old age
Aging
Journalism
Chronological time
Kairos time
Intergenerationality
Gerontology
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Gerontologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia
Citação: Pagenotto, Maria Lígia Mathias. A velhice e o envelhecimento: seus significados na vida de um grupo de jornalistas com mais de 60 anos de idade. 2011. 124 f. Dissertação (Mestrado em Gerontologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12381
Data de defesa: 17-May-2011
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Ligia Mathias Pagenotto.pdf901,03 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.