???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12324
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCinaqui Filho, Edson-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4260440Z6por
dc.contributor.advisor1Lisboa, Marijane Vieira-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4721819J1por
dc.date.accessioned2016-04-27T18:15:45Z-
dc.date.available2015-04-08-
dc.date.issued2015-03-10-
dc.identifier.citationCinaqui Filho, Edson. A polêmica científica em torno da liberação do milho transgênico no Brasil. 2015. 172 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.por
dc.identifier.urihttps://tede2.pucsp.br/handle/handle/12324-
dc.description.resumoOrganismos transgênicos possuem inseridos em seu genoma uma ou mais sequências de DNA de uma espécie de interesse, de modo a garantir a expressão gênica destes genes inseridos. Essas sequências (genes) podem provir de qualquer organismo vivo (bactérias, fungos, plantas, animais, protozoários) ou não vivo (vírus). A liberação para plantio e comercialização destes organismos modificados e resistentes a diversas pressões ambientais levantaram o debate sobre a biossegurança destes ao meio ambiente, saúde humana e animal. Neste trabalho foram analisados e discutidos os processos decisórios envolvidos na aprovação de três variedades de milhos transgênicos no Brasil: o Liberty Link tolerante a herbicida, o MON810 resistente a insetos e o Bt11 também resistente a insetos. A escolha de analisar o milho e não a soja, se deve ao fato do Brasil ser um dos centros de diversidade dessa planta, e também por sua importância para os povos indígenas e para as comunidades tradicionais. Os estudos apresentados pelas empresas que pleiteavam liberar suas sementes transgênicas foram inadequados, realizados à curto prazo e embasados em métodos estatísticos mal documentados. As amostragens não foram representativas e os números de repetições insuficientes. Estudos sobre os possíveis efeitos destas variedades transgênicas em populações de organismos não-alvo foram realizados de forma inadequada, desprezando a importância ecológica destes. As liberações destas três variedades de milho transgênico no Brasil contrariaram o Artigo 225 da Constituição Federal que afirma que todos têm direito ao meio ambiente em equilíbrio e essencial à sadia qualidade de vida, e que caberia ao Poder Público defende-lo e preservá-lo para as gerações presentes e futuras. As liberações para plantio e comercialização de transgênicos ocorreram por meio de uma comissão cuja maioria dos membros estavam interessados em pesquisas de transgenia com financiamento de multinacionais. Além dos problemas de cunho político, a liberação do milho transgênico feriu três princípios ambientais básicos: da precaução, da sustentabilidade e da responsabilidade por danos. Atualmente diversos estudos atestam problemas na saúde humana, animal e ao meio ambiente decorrentes de organismos transgênicos. Desta forma, a adoção do Princípio da Precaução se fazia fundamental antes da liberação do milho transgênico no Brasil, para garantir que diante de tantas incertezas científicas o meio ambiente, o pequeno agricultor e a saúde do ser humano e demais animais estariam segurospor
dc.description.abstractTransgenic organisms have inserted into its genome one or more DNA sequences of a species of interest, to ensure the inserted genic expression. Of these genes. These sequences (genes) may come from any living organismo (bactéria, fungus, plants, animals, protozoan) or nonliving (vírus). The permission for planting and commercialization of these organisms which are modified to resist various environmental pressusres raised the debate about its biosafety to the environment and to human and animal health. In this research were analyzed and discussed the decision-making processes involved in the approval of three varieties of transgenic corn in Brazil: the Liberty Link herbicide tolerant, insect resistant MON810 and Bt11 also resistant to insects. The choice of analyzing corn soybeans, is due the fact that Brazil is one of the centers of diversity of this plant and also for its importance to indigenous tribes and traditional communities. The studies submitted by the companies planning release the transgenic seeds were inadequate perfomed at short notice and grounded in statistical methods poorly documented. The samples were not representative and the number of repetitions insuficiente. Studies on the possible effects of there transgenic varieties on populations of non-target organisms were performed improperly, disregarding its ecological importante. The releases of these three varieties of transgenic com in Brazil contradicted Article 225 of the Federal Constitution which states that everyone has the right to a balanced environment which is essential to a healthy quality of life, and the Government should protect and preserve it for presente and future generations.The permission for planting and sala of transgenics occurred throught a comission in which the majority of members were interested in a transgenic research funded by multinationals. In addition to the political nature of problems, the release of transgenic corn wounded three basic environmental principles: precaution, sustainability and responsibility, for damage. Currently several studies attest problems in human and animal health and in the environment arising from transgenic organisms. Thus, the adoption of the Precautionary Principle should be essential before the release of transgenic corn in Brazil, to ensure that with so many scientific uncertainties the environment small farmers and the health human beings and other animals would be sabe. , to ensure that with so many scientific uncertainties, the environment, small farmers and the health of human beings and other animals would be safeeng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-04-27T18:15:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Edson Cinaqui Filho.pdf: 2131297 bytes, checksum: aef7f7cc013ddbf281ee30bc79baa5a2 (MD5) Previous issue date: 2015-03-10eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://tede2.pucsp.br/tede/retrieve/25301/Edson%20Cinaqui%20Filho.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de São Paulopor
dc.publisher.departmentGeografiapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUC-SPpor
dc.publisher.programGeografiapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectTransgênicospor
dc.subjectMilhopor
dc.subjectBiossegurançapor
dc.subjectPrincípio da precauçãopor
dc.subjectTransgenicseng
dc.subjectCorneng
dc.subjectBiosafetyeng
dc.subjectPrecautionary principleeng
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIApor
dc.titleA polêmica científica em torno da liberação do milho transgênico no Brasilpor
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Edson Cinaqui Filho.pdf2,08 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.