???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12146
Tipo do documento: Dissertação
Título: Programas de triagem auditiva em crianças com doenças infecto contagiosas
Título(s) alternativo(s): Hearing screening in newborns with communicable diseases
Autor: Fontana, Ana Cláudia 
Primeiro orientador: Santos, Teresa Maria Momensohn dos
Resumo: Introdução: A identificação da deficiência auditiva, nos primeiros anos de vida, pode propiciar a (re)habilitação em idade apropriada, assegurando o desenvolvimento da função auditiva e conseqüente melhora na qualidade de vida. É nesta etapa da vida extra-uterina que ocorre a maior mielenização dos feixes nervosos, estando, portanto, a criança mais sujeita aos agravos de uma doença. Neste período de vida é importante o monitoramento do desenvolvimento destas crianças: a perda auditiva, em alguns casos (doenças ou genética) pode se instalar ao longo de seu crescimento. Em especial, algumas doenças que acometem a mãe no período gestacional podem ser a causa desta instalação tardia. As doenças infectocontagiosas de transmissão materno-infantil encontram-se neste grupo, dentre elas estão: a toxoplasmose, a citomegalovirose, a rubéola, a sífilis e a herpes. Objetivo: Esta pesquisa tem como objetivo realizar a revisão da literatura publicada, que abrange a triagem auditiva infantil, essencialmente em crianças com doenças infecto-contagiosas congênitas. Métodos: Apresentar os resultados obtidos nos estudos realizados em triagem auditiva em crianças, especialmente sobre os índices de sensibilidade e especificidade, em crianças com doenças infecto-contagiosas congênitas. Resultados: A triagem auditiva neonatal, compreendida entre os anos de 1944 a 1970, era realizada por meio de técnicas comportamentais, que conferiam um elevado número de falsos positivos e falsos negativos. Na tentativa de buscar métodos mais objetivos, menos sujeitos as interpretações subjetivas, outros procedimentos foram desenvolvidos: registro dos potenciais auditivos evocados corticais (ERA) e o teste do berço - crib-o-gram . Nos anos de 1990, as emissões otoacústicas e o registro dos potenciais evocados auditivos do tronco encefálico passaram a constar dos procedimentos recomendados e confiáveis para essa finalidade. Estas recomendações levaram à criação de inúmeros protocolos de triagem auditiva neonatal universal, com o propósito de avaliar de maneira mais adequada e fidedigna as perdas auditivas congênitas e/ou de aparecimento tardio, dando início à criação de programas de monitoramento da função auditiva em crianças com fatores de risco para deficiência auditiva. No Brasil, o processo foi mais lento, pois até o ano de 1995 a utilização das técnicas comportamentais para se testar a audição em crianças, ainda era realizada com freqüência. A partir deste ano, porém, houve a inclusão das emissões na triagem auditiva neonatal. Neste contexto, a realização da triagem auditiva neonatal, incorporou-se aos procedimentos eletrofisiológicos. Conclusão: Atualmente, no Brasil, as EOA são amplamente utilizadas nas triagens auditivas neonatais, porém, ainda há muito o que se implantar em função dos investimentos em saúde e pela extensão territorial. Assim, há de se discutir principalmente a adoção de programa público de saúde auditiva neonatal e revisar os aspectos determinantes no planejamento, efetividade, manutenção e aprimoramento da atenção à saúde auditiva no neonato. A partir dos achados na literatura nacional e internacional, comprovamos que existem diversos municípios brasileiros onde o programa já ocorre, porém ainda há a necessidade de implementação de novos programas de intervenção possibilitando, principalmente, melhor prognóstico de (re)habilitação, bem como o monitoramento audiológico
Abstract: Introduction: Identification of hearing loss in the first years of life favors rehabilitation in appropriate age ensuring the development of auditory function and consequent improvement in life quality. Major myelinization of nervous fibers occurs in life outside the womb when the child is more susceptible to consequences of a disease. It is important to follow up the development of these children in this period of life: in some cases hearing loss (caused by a disease or genetic) may appear during growth. Especially some diseases which affect mothers during pregnancy may be the cause of late installation. of Mother-child transmission communicable diseases like toxoplasmosis, citumegaloviruses, rubella, lues and herpes are in this group. Objective: this research aims to accomplish a literature review on hearing screening in children affected by congenital communicable diseases. Methods: to present the results obtained from studies on infant hearing screening especially on sensibility and specificity in children with congenital communicable diseases. Results: The methods used in newborn hearing screening between 1944 and 1970 were behavioral and led to a high number of false positive and false negative. Other procedures were developed in the search for objective and less subject to interpretation methods: cortical auditory evoked potentials and crib-o-gram. In the 1990´s otoacoustic emissions and brainstem auditory evoked potentials were the most recommended and reliable procedures used to this end. These recommendations led to the creation of a number of universal newborn hearing screening protocols in order to introduce a more appropriate and reliable way of evaluating congenital and or late installation hearing loss. In Brazil this process was slower for until 1995 behavioral techniques were still the most used to evaluate hearing in children. However, from this time on otoacoustic emissions were included in newborn hearing screening protocol. This way, eletrophysiologic procedures were added to newborn hearing screening. Conclusion: Nowadays in Brazil, otoacoustic emissions are widely used in newborn hearing screening. But, there is still much to implant in function of health investments and territorial extension. Therefore, a discussion on the adoption of a newborn hearing screening public health program and a review of determinant aspects in planning, efficiency, management and improvement of newborn public health has to be aimed. We confirmed several states in Brazil where there is a program from international and national literature. However, there is still necessity of implementation of new intervention programs. This will allow mainly a better prognosis in rehabilitation as well as audiologic follow up
Palavras-chave: Doenças transmissíveis
Perda auditiva
Recém-nascido
Audiologia
Communicable diseases
Hearing loss
Newborn
Audiology
Audiometria
Disturbios da audicao nas criancas
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Fontana, Ana Cláudia. Programas de triagem auditiva em crianças com doenças infecto contagiosas. 2007. 100 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12146
Data de defesa: 30-Oct-2007
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana Claudia Fontana.pdf451,07 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.