???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12046
Tipo do documento: Dissertação
Título: Análise acústica computadorizada, videofluoroscópica e perceptivo-auditiva da fala de indivíduos com fissura labiopalatina
Autor: Zuleta, Patrícia Piccin Bertelli 
Primeiro orientador: Ferreira, Léslie Piccolloto
Resumo: Realizou-se um estudo qualitativo, exploratório e descritivo das características espectrais de /CV/ em fala encadeada de 7 sujeitos, fissurados palatinos, operados previamente, apresentando padrão inteligível de fala encadeada, falantes do Português brasileiro, com idades entre 18 e 31 anos, do sexo masculino e de um sujeito controle, segundo os três últimos critérios. Para auxiliar no entendimento do comportamento acústico, foram utilizadas a avaliação perceptivoauditiva e a videofluoroscopia para observar as compensações articulatórias. Os resultados evidenciaram que na fala dos sujeitos fissurados, quando comparada à do sujeito controle, houve elevação do F3 nas sílabas /pa, ta, ba, ga/; as relações F1-F2 foram mantidas nas vogais estudadas mesmo em presença de maior nasalidade; a elevação do primeiro formante e aumento na duração das sílabas e frases, embora constatados em presença de nasalidade, mostraram-se não significativos; houve elevação significativa da intensidade de F1 nas sílabas /pi, tu, ku, ki/, e da de F2 na sílaba /pa/; houve aumento significativo na largura de F1 na sílaba /ta/ e a diferença entre as médias da f0 dos grupos foi não significativa. Quando foram correlacionadas variáveis dos estudos acústico, videofluoroscópico e perceptivo-auditivo, constatou-se uma relação não significativa entre a presença de inadequação velofaríngea e hipernasalidade. Nos sujeitos com hipernasalidade ocorreu a utilização do dorso da língua auxiliando no fechamento do esfíncter velofaríngeo. As paredes laterais da faringe mostraram menor mobilidade quanto maior a nasalidade na fonação. A presença da prega de Passavant, na fonação, induziu à ausência de compensação com dorso de língua, na deglutição. Foi observada correlação significativa entre pior articulação e pior qualidade de voz em presença de maior grau de nasalidade. Esses achados apontam para a necessidade de investigações complementares da acústica da fala de sujeitos fissurados, para que o fonoaudiólogo tenha maior conhecimento e domínio desses parâmetros e, assim, reveja e programe procedimentos e objetivos a serem atingidos no aperfeiçoamento vocal e articulatório
Palavras-chave: Acústica da fala
Fonética acústica
Fissura labiopalatina
Insuficiência velofaringea
Voz
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Zuleta, Patrícia Piccin Bertelli. Análise acústica computadorizada, videofluoroscópica e perceptivo-auditiva da fala de indivíduos com fissura labiopalatina. 1998. 164 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/12046
Data de defesa: 30-Nov-1998
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Patricia Piccin Bertelli Zuleta.pdf2,38 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.