???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11957
Tipo do documento: Tese
Título: Família e escola: interfaces do atendimento fonoaudiológico de crianças com transtorno de linguagem
Autor: Gertel, Marta Cecília Rabinovitsch 
Primeiro orientador: Souza, Luiz Augusto de Paula
Resumo: INTRODUÇÃO: A experiência clínica tem mostrado a importância de compreender Família e Escola em sua mútua influência e interdependência no desenvolvimento das crianças encaminhadas para atendimento fonoaudiológico. Pensar as relações entre família e escola pressupõe estar atento aos modos pelos quais essas instâncias triangulam e interferem na estruturação subjetiva e no desenvolvimento da linguagem (oral e gráfica) da criança. Implica também compreender que o transtorno de linguagem, mesmo nos casos em que é decorrente de questões e marcas orgânicas (congênitas ou adquiridas), está simultaneamente atravessado pela dinâmica familiar e escolar, em cujas interações se desenham tendências para sequência do desenvolvimento da criança. A política de inclusão educacional, que vem se consolidando na rede regular de ensino nos últimos anos, sinaliza para a necessidade de ações integradas entre a escola, a família e os profissionais que lidam com crianças que apresentam dificuldades de linguagem e/ou aprendizagem, entre eles o fonoaudiólogo. OBJETIVO: apresentar e discutir a pertinência de uma proposta de atendimento fonoaudiológico às crianças com transtorno de linguagem, por meio de uma abordagem que inclui a família e a escola no processo terapêutico, de modo simultâneo e por meio da triangulação entre acontecimentos da terapia fonoaudiológica da criança, de suas vivências, rotinas e dinâmicas familiares e escolares. MÉTODO: Esta pesquisa é de natureza clínico-qualitativa e foi desenvolvida por meio de reflexão baseada em vinhetas selecionadas a partir de registros de casos da clínica atendidos pela fonoaudióloga-pesquisadora no período de 2010 e 2011. O material utilizado foi elaborado ao longo do processo terapêutico, a partir de registros em forma de relatórios obtidos nos atendimentos à criança, à família e à escola. A análise do material clínico, que compõe as vinhetas dos casos selecionados, foi subsidiada pela revisão bibliográfica da tese, tanto pela literatura fonoaudiológica que considera a dimensão familiar e escolar no desenvolvimento infantil, quanto pelos operadores conceituais inspirados em referencial teórico de Winnicott. Para tanto, seguimos dois critérios complementares: o percurso ao longo do eixo da história familiar e do eixo sócio-educacional do paciente; e o recorte de momentos significativos que favoreceram desdobramentos no desenvolvimento do processo terapêutico fonoaudiológico. Resultados: A estratégia de atendimento simultâneo à família e à escola influiu diretamente no processo terapêutico dos pacientes envolvidos neste estudo. Observou-se desenvolvimento significativo no comportamento de cada criança, sobretudo no que se refere à comunicação oral e/ou gráfica e à circulação social no ambiente familiar e escolar. Considerações finais: Pensar as relações entre criança, família e escola, tal como foi feito nessa pesquisa, pressupõe construir e aguçar uma escuta capaz de apreender os modos pelos quais essas instâncias incidem umas nas outras, triangulam e interferem na estruturação subjetiva e no desenvolvimento de linguagem (oral e gráfica) da criança. Também pressupõe que o fonoaudiólogo se disponha e se prepare para lidar com as tensões inerentes a esses ambientes constitutivos, com as eventuais sobreposições de papeis e funções, e com as inevitáveis divergências que se apresentam e se manifestam acerca do desenvolvimento infantil. Em nosso entender, ao fonoaudiólogo cabe exercer a importante função de propiciar à família e à escola um caminho pelo meio, que promova o acolhimento, a compreensão e a colaboração com o outro, com a perspectiva alheia. Essa mediação, como disposição de habitar o entre das instâncias e pessoas em relação, é o que pode beneficiar e potencializar o desenvolvimento da criança. A experiência clínica tem mostrado que isso é possível e muito produtivo em boa parte dos casos
Abstract: INTRODUCTION: The clinical experience has shown the importance of understanding Family and School in its mutual influence and interdependence in the development of children sent for speech-language therapy. Thinking the relationships between family and school implies to be attentive to the modes by which said instances are related and interfere in the subjective structure and development of a child´s (oral and graphic) language. It also implies to understand that the language disorder, even in the cases it arises from organic events and marks (either congenital or acquired), has the crossed influence of the family and school dynamics, in whose interactions tendencies for the sequence of child´s development is designed. The educational inclusion policy, which has been consolidating in the regular teaching network along the last years, points to the need of integrated actions between school, family and professionals dealing with children presenting language and/or apprenticeships difficulties, said professionals including the speech-language therapist. OBJECT: to present and discuss the pertinence of a speech therapy attention to children with language disorder, by means of an approach that includes the family and the school in the therapeutically process in a simultaneous form and by means of a triangle between speechlanguage therapy events of the child, his/her living experiences, routines and family and school routines. METHOD: This paper bears a clinical-qualitative nature and was designed by means of a reflection based on vignettes selected from clinical case records served by the researcher speech-language therapist, from 2010 to 2011. The utilized material was elaborated along the therapeutically process, from the records appearing in reports obtained from services to children, family and the school. The analysis of clinical material making up the vignettes in the selected cases was supported by the bibliographic review of the thesis, both by speechlanguage literature that considers the family and school dimension in the infantile development, or the conceptual operators inspired in a theoretical reference of Winnicott. For such, two complementary criteria have been followed: the way along the family history axis and the patient´s social-educational axis, and sections of significant moments favoring unfolding in the development of the speech-language therapeutic process. Results: The strategy of simultaneous service to family and school had a direct influence on the therapeutic process of the patients involved in this study. A significant development of each child´s behavior was noticed, mainly concerning the oral and/or graphic communication and the social circulation within the family and school environment. Final considerations: To think the relationships between the child, family and school, as made in this paper, implies to build and enhancing an attention able to apprehend the modes through which said instances go against each other, act in a triangle and interfere in the subjective structuring and development of the child´s (oral and graphic) language. It also assumes that the speech-language therapist is willing to deal with the tensions inherent to said constitutive environments, with the eventual overlapping of roles and functions and with the unavoidable divergences present and expressed about the infantile development. As we understand it, it is for the speech-language therapist to perform the important function of providing the family and the school with a middle way that promotes the acceptance, comprehension and the collaboration with the other, from the foreign perspective. Such mediation, as a willingness to live in the middle of instances and persons in a relationship, is what is liable to benefit and potentialize the child´s development. As the clinical experience has shown, this is possible and very productive in a large part of cases.
Palavras-chave: Linguagem
Família
Escola
Fonoaudiologia
Winnicott
Language
Family
School
Speech-language therapy
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Gertel, Marta Cecília Rabinovitsch. Família e escola: interfaces do atendimento fonoaudiológico de crianças com transtorno de linguagem. 2013. 108 f. Tese (Doutorado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11957
Data de defesa: 11-Mar-2013
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marta Cecilia Rabinovitsch Gertel.pdf364,56 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.