???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11949
Tipo do documento: Dissertação
Título: Sujeito surdo ou deficiente auditivo: o que determina a opção do fonoaudiólogo?
Autor: Silva, Priscila Mara Ventura Amorim 
Primeiro orientador: Freire, Regina Maria
Resumo: Sujeito surdo ou deficiente auditivo: o que determina a opção do fonoaudiólogo? Este trabalho tem o objetivo de discutir a representação que a fonoaudiologia tem sobre a surdez, uma vez que a mesma tem considerado a linguagem em funcionamento como seu objeto científico. É de fundamental importância a reflexão e estudo dos profissionais da área sobre o assunto, uma vez que este é um campo de produção do conhecimento. Inicialmente, discorremos sobre o trabalho fonoaudiológico que prioriza o "modo correto" de falar, e a partir disso, analisamos os aspectos que motivaram a criação da fonoaudiologia no Brasil. Nos capítulos subseqüentes, mostramos que a ideologia é determinante no que tange as questões sobre a representação do sujeito que não apresenta características específicas como "normais". Assim, há um discurso que rege as condutas sociais, constatado nos trabalho, de pesquisadores que se interessaram em investigar historicamente os movimentos político-sociais desde o período aristotélico. A relação estabelecida entre as áreas da pedagogia, medicina, psicologia e lingüística revela uma fonoaudiologia atravessada por conceitos distintos que a divide em condutas também distintas, que ora concebe o surdo como diferente, ora como deficiente. O interesse por pesquisar as concepções de linguagem que permeiam a clínica fonoaudiológica e acabam por determinar nossas condutas terapêuticas nasceu da necessidade de compreender este percurso conceitual vivenciado na prátic1a fonoaudiológica com crianças surdas atendidas num centro universitário: que investe na concepção bilíngüe. Mais que investigar a surdez, o objetivo do trabalho foi o de investigar a própria fonoaudiologia, uma vez que a linguagem circunscreve-se na fonoaudiologia, no seu próprio objeto, para que então, possamos "optar" entre o sujeito ou a deficiência
Palavras-chave: Linguagem
Audição
Atuação fonoaudiólogica
Deficiencia auditiva
Transtornos da audicao
Surdez
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Silva, Priscila Mara Ventura Amorim. Sujeito surdo ou deficiente auditivo: o que determina a opção do fonoaudiólogo?. 2001. 130 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11949
Data de defesa: 26-Nov-2001
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Priscila Mara Ventura Amorim Silva.pdf936,06 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.