???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11922
Tipo do documento: Dissertação
Título: Relações entre perda auditiva, zumbido e sintomatologia depressiva no idoso
Título(s) alternativo(s): Relations between hearing loss, tinnitus and depressive symptomatology in the elderly
Autor: Zambenedetti, Márcia 
Primeiro orientador: Fiorini, Ana Claudia
Resumo: O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e com o avanço da idade várias alterações fisiológicas começam a ser percebidas pelos indivíduos. Assim, os problemas de saúde podem afetar significantemente a qualidade de vida dos idosos e um dos agravos mais comuns nesta faixa etária costuma ser a depressão, seguida pela diminuição da acuidade auditiva, associada ou não ao zumbido. Frente a essa realidade, as repercussões sociais e econômicas diretas e indiretas dos agravos como zumbido, alterações auditivas e a depressão no idoso se refletem como um problema de saúde pública que necessita ser aprofundado. Nesse sentido, o uso sistemático de instrumentos validados se justifica na tentativa de facilitar a investigação na prática clínica e, desta forma, gerar subsídios para o planejamento das estratégias de intervenções que minimizem o impacto negativo na vida dos idosos. Objetivo: Avaliar as relações entre perda auditiva, zumbido e depressão em idosos. Método: Estudo transversal comparativo e prospectivo, realizado com 81 idosos, com média de idade de 71,54 e usuários de um Serviço de Saúde Auditiva de média complexidade, situado na cidade de Caxias do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. Após realizarem a avaliação audiológica, todos responderam a uma anamnese clínica e a Escala de Depressão Geriátrica (EDG). O questionário Tinnitus Handicap Inventory (THI) foi aplicado apenas nos sujeitos que apresentaram queixa de zumbido. Resultados: Houve correlação significativa entre as variáveis grau de escolaridade (p= 0, 016), renda mensal (p= 0, 038) e perda auditiva. O escore médio para o EDG foi de 5,06 e para o THI de 38,35, sem relação estatisticamente significativa com as demais variáveis do estudo. Conclusão: a perda auditiva mais acentuada está presente em indivíduos com grau de escolaridade menor. Quanto mais elevada a condição econômica do sujeito, melhor é a sua audição e, consequentemente, menor é a ocorrência de zumbido. Apesar de não terem sido significativas, observou-se uma tendência do aumento da idade influenciar na presença de uma perda auditiva mais acentuada e forte tendência dos idosos com zumbido apresentarem mais sinais de depressão
Abstract: Population aging is a worldwide phenomenon and with advancing age several physiological alterations begin to be noticed by individuals. Thus, health problems can affect significantly life quality for seniors, and one of the most common injuries in this age group is depression, followed by hearing impairment, associated or not to tinnitus. Faced with this reality, the social and economic repercussion of direct and indirect damages like tinnitus, hearing impairment and depression in the elderly are reflected as a public health problem, which needs deepening. In this sense, the systematic use of validated instruments is justified in trying to facilitate research in clinical practice and thus generate subsidies for the planning of intervention strategies that minimize the negative impact on the elderly life. Objective: To assess the relationship between hearing loss, tinnitus and depression in the elderly. Method: Prospective cross-sectional comparative study, conducted with 81 elderly, with an average age of 71, 54 and users of a Hearing Health Service of medium complexity, located in the city of Caxias do Sul, Rio Grande do Sul state. After performing an audiological evaluation, all responded to a clinical history and to the Geriatric Depression Scale (GDS). The Tinnitus Handicap Inventory (THI) questionnaire was applied only in subjects with tinnitus complaints. Results: There was a significant correlation between level of education (p= 0.016), monthly income (p= 0.038) and hearing loss variables. The median score for the GDS was 5.06 and 38.35 for the THI, without any significant statistic relationship with the other study variables. Conclusion: The more pronounced hearing loss is present in individuals with a lower education level. The higher the economic level of the subject, the better is his or her hearing and, consequently, the lower the occurrence of tinnitus. Even though not significant, a trend of increasing age influencing the presence of a more pronounced hearing loss was noticed, as well as a strong tendency of elderly with tinnitus showing more signs of depression
Palavras-chave: Envelhecimento
Zumbido
Perda auditiva
Sintomas depressivos
Aging
Tinnitus
Hearing loss
Depression
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Fonoaudiologia
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia
Citação: Zambenedetti, Márcia. Relations between hearing loss, tinnitus and depressive symptomatology in the elderly. 2012. 82 f. Dissertação (Mestrado em Fonoaudiologia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11922
Data de defesa: 7-Feb-2012
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Fonoaudiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcia Zambenedetti.pdf377,05 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.