REPOSITORIO PUCSP Teses e Dissertações dos Programas de Pós-Graduação da PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/11587
Tipo: Tese
Título: Amor próprio e vazio infinito: uma análise do homem sem Deus em Blaise Pascal
Autor(es): Martins, Andrei Venturini
Primeiro Orientador: Ponde, Luiz Felipe
Resumo: O principal objetivo desta pesquisa é analisar a condição humana depois da Queda Adâmica em Blaise Pascal, tendo como objeto central a Lettre de 17 de outubro de 1651. Este texto não pode ser considerado um texto marginal na obra do filósofo francês, mas sim o início de inúmeras reflexões temáticas como a morte, a compaixão, a providência, a consolação, o sacrifício, o pecado original, o amor próprio, o vazio infinito, o horror da morte antes e depois da queda, o amor pela vida antes e depois da queda. A hipótese que norteia este trabalho é que o homem tenta desviar-se e preencher esse vazio infinito causado pela queda através do divertissement, mas só o Cristo Mediador pode ocupar o vazio que Deus deixou. Para demonstrá-la, são investigados dois conceitos capitais na Lettre o Amor Próprio e o Vazio Infinito , ao longo das duas partes que compõem este trabalho: Teoria do pecado original e suas consequências e O Vazio Infinito do homem sem Deus . Na primeira, é investigado o contexto da direção espiritual jansenista no século XVII e seus ecos na Lettre, o que constitui o capítulo I; é trabalhado o conceito de Amor Próprio e Vazio Infinito, no capítulo II, com o intuito de saber se para Pascal o amor próprio desligado de Deus está na raiz de todos os males e de todos os vícios, assim como a causa do vazio infinito no homem sem Deus, pois, além do amor próprio e do vazio infinito, encontra-se na Lettre o desejo de dominação e a preguiça como consequências da queda; e, para finalizar a primeira parte, no capítulo III, são mostradas as consequências da queda expressas nos Écrits sur la Grâce, como a ignorância, a concupiscência, culpa e morte eterna, para que se possa ter, assim, uma visão mais completa, o que foi denominado, neste trabalho, colagem subjetiva , em função da aproximação da Lettre aos Écrits sur la Grâce. Na segunda parte, elaborada em dois capítulos, a fim de refletir a condição humana a partir do conceito de vazio infinito, é estudada, de forma específica, a relação do vazio infinito e o divertissement e, no último capítulo, o mesmo conceito de vazio infinito é aproximado ao Cristo Mediador
Abstract: The main goal of this inquiry is to analyze the issue of human condition after the Adamic Fall, according to Blaise Pascal. We have chosen his Lettre that dates from October 17th, 1651, as our main object of analysis. This Lettre is anything but a marginal text within the author s work, representing, on the contrary, the debut of several meditations on themes such as death, compassion, providence, consolation, sacrifice, original sin, self-love, the infinite emptiness, the horror of death before and after the Fall, the love of live before and after the Fall. Our departing hypothesis is that, according to Blaise Pascal, man lives on attempting to deflect the infinite emptiness that dwell in him and fill it somehow, even though only Jesus Christ, as a mediator, is capable of fulfilling the void left by God. To sustain this hypothesis, two major concepts - that of self-love and that of infinite emptiness - present in the foresaid Lettre shall be analyzed throughout the two parts that form this research: A Theory of Original Sin and its Consequences and The Infinite Emptiness of man without God . In Part I, the focus is on the Jansenist spiritual direction of the XVIIth century, and its implications with regards to our object (First chapter). The second chapter focuses on the concepts of Self-Love and Infinite Emptiness, and there we raise the question whether, to Pascal, self-love as detachment from God is the root of all evil and all vices, and whether it is the cause of the infinite emptiness that dwells in man. Apart from Self-Love and Infinite Emptiness, the Lettre also mentions the will to domination and laziness as other consequences of the Adamic Fall. At the end of the first part (Third chapter), we intend to demonstrate the consequences of the Fall as Pascal puts them in the Écrits sur la Grâce: ignorance, concupiscence, guilt and eternal death. Thus, we shall have a more thorough perspective on the consequences of the Fall - something we shall name subjective collage , since we bring the Lettre near to the Écrits sur la Grâce and compose a picture with the consequences of the Fall. In Part II, titled The Infinite Emptiness of man without God , we have elaborated two chapters in order to meditate about human condition based on the concept of infinite emptiness. Chapter IV (the first in Part II) focuses on the relation between infinite emptiness and the Pascalian concept of divertissement; finally, the fifth and last chapter brings the concept of infinite emptiness near to that of Christ as Mediator
Palavras-chave: Condição humana
Pecado original
Vazio infinito
Cristo mediador
Human condition
Original sin
Infinite emptiness
Divertissement
Christ mediator
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Editor: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da Instituição: PUC-SP
metadata.dc.publisher.department: Filosofia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia
Citação: Martins, Andrei Venturini. Amor próprio e vazio infinito: uma análise do homem sem Deus em Blaise Pascal. 2011. 275 f. Tese (Doutorado em Filosofia) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/11587
Data do documento: 11-Nov-2011
Aparece nas coleções:Programa de Estudos Pós-Graduados em Filosofia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Andrei Venturini Martins.pdf1,74 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.