???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1135
Tipo do documento: Dissertação
Título: Educação financeira: a visão de jovens universitários sobre as finanças familiares
Autor: Prado, André Brisola Brito
Primeiro orientador: Santos, José Odálio dos
Resumo: O objetivo do presente trabalho foi verificar como as famílias dos jovens estudantes de uma universidade particular, em um grande centro urbano como São Paulo, relacionam-se com a questão financeira nos aspectos de consumo, crédito, investimentos e tomada de decisão. A partir dessa questão, foi analisado se esses jovens universitários e suas famílias utilizam o viés mais racional ou psicológico para a tomada de decisões financeiras e, por fim, se existe alguma diferença no comportamento financeiro entre as diferentes classes sociais das famílias desses jovens. A metodologia da pesquisa de natureza quanti-qualitativa envolveu, primeiramente, um estudo bibliográfico e, em seguida, a pesquisa de campo que utilizou como instrumento de coleta um questionário, o qual foi disponibilizado para os estudantes do curso de administração, resultando em 226 respostas válidas. A partir da coleta dos dados, adotou-se uma análise descritiva e interpretativa fundamentada especialmente em Kahneman, Tversky em relação à teoria dos prospectos; em Keynes e Fisher, que abordam a Teoria da Preferência pela Liquidez - TPL e a Teoria dos Fundos Emprestáveis -TFE, bem como as ideias do desenvolvimento econômico de Prahalad aliadas à visão crítica de Bauman. Os resultados demonstraram que, em relação aos aspectos, racional e psicológico, não foi possível determinar qual deles é mais utilizado, mas ficou evidenciado que ambos são usados na tomada de decisão. Foi constatado que os jovens e suas famílias, indiferentemente da classe social, têm dificuldades para se planejarem financeiramente em curto, médio e longo prazo. Por fim, observou-se que o desconhecimento e a desinformação sobre finanças, atingem todas as classes sociais, portanto, essa lacuna precisa ser preenchida. Nesse sentido, ficou evidenciada a importância da proposta da Educação Financeira ser implementada nos diversos contextos sociais, para criar assim indivíduos capazes de tomarem decisões mais assertivas, melhorando o gerenciamento de suas finanças pessoais e tornando-se mais integrados à sociedade, tornando suas escolhas mais conscientes
Abstract: This article looks into how the families of young college students of a private university located in the major urban center of São Paulo relate to financial issues regarding consumption, credit, investments and decision-making. Having the financial question as a guide, we performed an analysis on whether these young college students and their families use the more rational bias or the more psychological one for decision-making, and, finally, whether there is any difference in financial behaviors among the different social class backgrounds in these families. The research quanti-qualitative methodology initially involved a bibliographical study followed by a field research, which utilized a questionnaire for data collection. The questionnaire was made available for the students of the business administration course, resulting in 226 valid answers. After data collection, a descriptive and interpretive analysis was performed based chiefly in Kahneman and Tversky's Prospect Theory, in Keynes's Liquidity Preference Theory - LPT - and Fisher's Loanable Funds Theory - LFT -, and also Prahalad's economic development in conjunction with Bauman's critical view. Results showed that it was not possible to determine which of the two aspects - the rational or the psychological - is the most used, but it was evidenced that both are used for decision making. It was possible to acknowledge that the college students and their families, regardless of their social class, have difficulty in financial planning in the short, medium and long terms. Finally, we observed that lack of knowledge and information about finances affect all social classes. Hence, this is a gap that needs to be filled. In this sense, the importance of the proposed Financial Education to be implemented in the various social contexts becomes evident. It will help create individuals able to make more assertive decisions and improve their personal finance management and become more integrated into society, where their choices will be more conscientious
Palavras-chave: Finanças
Planejamento
Tomada de decisão
Consumo
Crédito
Investimentos
Finances
Planning
Decision making
Consumption
Credit
Investments
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Sigla da instituição: PUC-SP
Departamento: Administração
Programa: Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração
Citação: Prado, André Brisola Britto. Educação financeira: a visão de jovens universitários sobre as finanças familiares. 2015. 98 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://tede2.pucsp.br/handle/handle/1135
Data de defesa: 3-Aug-2015
Appears in Collections:Programa de Estudos Pós-Graduados em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Andre Brisola Brito Prado.pdf1,02 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.